domingo, 31 de agosto de 2014

Na minha Estante: Minhas leituras - Agosto # 14!

Na minha Estante: Minhas leituras nos mês de Agosto # 14!

Balanço geral - Minhas Leituras:


Resenhas:

Últimas Parcerias - Próximas Resenhas mês de Setembro:




Postagens do mês - autores:

Entrevistas Autores Parceiros do mês:


Colunas - Postagens do mês:


Próximas Resenhas mês de Setembro - Editoras Parceiras:



Postagens:


Paula Juliana

sábado, 30 de agosto de 2014

Parceria Overdose: Autora muito perfumada: Carla Pachêco com o livro: Perfume De Hotel - Nova Iorque!

Parceria Overdose: Autora muito perfumada: Carla Pachêco com o livro: Perfume De Hotel - Nova Iorque!


"Adoro experimentar as exigências climáticas e culturais de cada lugar, os costumes, a estranheza dos sotaques e os mais diferentes cheiros e sabores, que dão a cada lugar neste mundo uma identidade única e intransferível, tal como a nossa. " 


Sinopse - Perfume De Hotel - Nova Iorque - Carla Pachêco
Quem não ama um bom perfume? O perfume imprime o resultado da combinação entre a essência e a nossa pele, e é isto que dá o toque final a cada fragrância, que deixa no ar uma memória sem par de nós, e desperta para cada um diferentes sensações. PERFUME DE HOTEL traz em suas notas as impressões únicas e o aroma de cada lugar na visão da autora, que traduz de maneira deliciosa, leve, bem humorada, e rica em detalhes, os prazeres e descobertas dessa magia que é viajar, para quem gosta de conforto e sofisticação, mas sabe desfrutar dos pequenos prazeres, aprecia os detalhes, e se entrega as emoções de viver e partilhar recordações. Você não vai resistir ao poder do perfume!

"... Nada deve ser deixado para depois, porque não há garantias e o amanhã pode nunca chegar."


Quadro - Autores e Leitores (TV Gazeta de Alagoas)


SKOOB

Book Trailer Perfume De Hotel - Nova Iorque


"Sonhos definitivamente não são feitos apenas para sonhar, mas para realizar."


"Há sempre um lugar para onde partir, mas gostoso mesmo é ter para onde voltar..."

Carla Pachêco - A Autora:
Nasceu no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro-RJ. Mudou-se para Maceió-AL pouco antes de completar 16 anos. Formada em Medicina, especializou-se no cuidado do paciente crítico e há mais de 10 anos atua como médica Intensivista em Unidades de Terapia Intensiva - UTI/Adulto. Apaixonada também por escrever e viajar, ingressa no universo literário aliando o prazer da escrita ao prazer de sentir e partilhar o aroma de cada lugar com a obra "Perfume De Hotel - Nova Iorque".


''Quem sou:
1974 – Nasce no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro-RJ, a “carioca da gema” Carla Pachêco, filha única de Sulamita Souza da Silva e Carlos Alberto de Góes. Seus pais se separaram quando tinha apenas 3 anos de idade e, nessa época, foi morar com sua mãe na casa de seus avós maternos. Passados 6 anos, sua mãe comprou o primeiro apartamento, e daí por diante, foram só as duas.

1989  – Sua mãe, que trabalhava no setor financeiro de uma empresa com escritório no centro do Rio, recebe uma proposta de ser transferida para outro Estado e, em meados de dezembro desse mesmo ano, ela muda-se com sua mãe da  “Cidade Maravilhosa” para a cidade considerada o “Paraíso das Águas”, Maceió, em Alagoas.

1997 – Já cursando a faculdade de Medicina, conhece o grande amor da sua vida num hospital onde era acadêmica. Um médico, seis anos mais velho do que ela, com quem veio a se casar.

2000 – Cola grau no curso de Medicina e em setembro do mesmo ano tem sua primeira filha.

2004 – Após ter se especializado no cuidado ao paciente crítico (médica Intensivista), tem seu segundo filho.

2013 – Apesar de atuar numa área distinta, tem verdadeira paixão por escrever e viajar, e resolve ingressar no mundo literário.''



PERFUME DE HOTEL – NOVA IORQUE     

PREFÁCIO

Gosto de dizer que os três melhores cheiros são o de um excelente perfume francês, perfeito para a ocasião, que combine com a nossa pele, nossa roupa, e que traduza nossa personalidade; cheiro de carro zero, que tenho certeza, poderia me deixar rica se conseguisse engarrafar, e como diria meu cunhado, teria escrito em seu rótulo “Se fui pobre, não me lembro”; e cheiro de quarto de hotel, isso mesmo, este cheiro que remete a prazer, a novas experiências, a sonhos realizados.

Quando era criança uma pergunta sempre me vinha à mente: será que o céu que estou olhando agora é o mesmo visto de outros lugares? Conforme fui crescendo, percebi que, na verdade, o céu se transforma com nossas emoções. O azul se torna mais azul, o rosa fica ainda mais radiante ao pôr do sol, o cinza ao cair da noite se torna ainda mais denso, e tudo nos parece sempre à primeira vez quando há encantamento.

Estamos no comecinho de 2013, e ano novo para mim vem sempre acompanhado da famosa listinha de desejos; mais do que isso, de metas. Aprendi isso com minha mãe e gosto demais de ao término do ano olhar no papel o que foi planejado e o que se conseguiu. Sempre faço minhas listas com “itens”, vamos chamar assim, que classifico em objetivos, desafios e desejos, e sobre estes não sou razoável, fujo do palpável e me jogo completamente no meu absurdo particular. Durante o ano gosto de registrar em notinhas curtas o que vai acontecendo, e quem nunca experimentou deveria querer provar do poder que tem essa listinha e do quanto ela é capaz de nos surpreender.

Assim começo este ano e este livro, inaugurando em mim uma nova forma de me portar no mundo, encarando novos desafios, entregando-me a paixões que ardem em mim e que não posso e não quero mais calar. Não sei o quanto terei da vida e há muito para se experimentar, então, por que me limitar a seguir de uma maneira só?

“Limitações são fronteiras criadas apenas pela nossa mente” − bolinho da sorte, 19 de janeiro de 2013.


Carimbe seu passaporte! Garanta seu exemplar! Envie seu pedido para: contato@carlasgpacheco.com

Paula Juliana

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

[EDITORA QUATRO CANTOS] ABRE SEU CATÁLOGO JUVENIL - O AMIGO DE PRAGA DE FRANCISCO CABRAL

[EDITORA QUATRO CANTOS] ABRE SEU CATÁLOGO JUVENIL - O AMIGO DE PRAGA DE FRANCISCO CABRAL - PREMIADO TEXTO JUVENIL DE FRANCISCO CABRAL ABORDA CONTATO IMEDIATO DE QUARTO GRAU


Em O amigo de Praga, Francisco Cabral constrói uma narrativa de aventura ambientada em uma fazenda na bela Chapada dos Veadeiros, ao nordeste do estado de Goiás, famosa pelos numerosos relatos de avistamentos de óvnis.
Dennis é um adolescente de Goiânia que adora passar férias escolares na propriedade rural do avô, onde pode curtir a natureza e cavalgar. Mas o que parecia ser mais um pacato período de férias acaba se transformando em uma aventura eletrizante a partir do momento em que, durante uma de suas costumeiras cavalgadas, o rapaz presencia a queda de um objeto voador não identificado.

A trama é construída com muita ação e suspense, e Dennis será obrigado a tomar decisões importantes em relação ao incidente do qual foi testemunha, enfrentando impasses junto às Forças Armadas e aos personagens locais, alguns destes retratados nos diálogos com o característico linguajar regional. 

A perspectiva de seres de outro planeta invadirem a Terra e a inevitável comparação de nossa sociedade com outra supostamente mais avançada, tanto em valores tecnológicos quanto humanos, acabam proporcionando aos personagens da trama importantes questionamentos e podem levar o jovem leitor a refletir sobre o próprio papel do homem no mundo e a maneira com que a sociedade se comporta. Em 1999 o texto foi o vencedor do Prêmio Coleção Supernova, promovido pelo governo do estado de Goiás.


O amigo de Praga
Autor – Francisco Cabral
Ilustrações – Adriel Contieri
Acabamento – brochura, lombada 1,5 cm
Formato – 14 cm X 21 cm
Peso – 320 g
Páginas – 224
Preço – R$ 34,50
Literatura juvenil/Ficção científica
ISBN 978-85-65850-16-2
Disponível também em e-Book
ISBN 978-85-65850-15-5

Francisco Cabral nasceu em1969, em Jataí – GO, formou-se em jornalismo pela Universidade Federal de Goiás e atuou como repórter e editor em jornais de seu estado natal. É autor de A confraria dos homens de bem (Papel e Virtual Editora, 2006).


EDITORA QUATRO CANTOS
A Editora Quatro Cantos é um passo natural de seu fundador, Renato Potenza Rodrigues, formado em Editoração pela Universidade de São Paulo, que trabalha há quase 20 anos com produção de livros e há 12 dirige uma agência editorial que presta serviços a grandes editoras. A experiência com o mercado editorial foi fundamental para lançar um selo próprio. A linha editorial da Quatro Cantos pretende revelar talentos literários, além de focar em autores nacionais e internacionais de ficção (romance e novela), poesia e infanto-juvenil.

Paula Juliana

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Resenha: Sedução Fatal - Vivian Pitança

Resenha: Sedução Fatal - Vivian Pitança

Classificação: 5/5 Favorito


Sinopse - Sedução Fatal - Vivian Pitança
Um conto em um galpão abandonado com lutas clandestinas. Em seu interior, vampiros sedentos. Todas as táticas secretas de treinamento dos Markyus. E uma vampira sedenta por informações. Ela o vê, sorrindo maliciosa, preparada para atacá-lo. Ele a vê, e por sua mente passam mil e uma segundas intenções. Para ele, aquela noite seria apenas mais uma de luta e recompensas. Diversões. Para ela, a caçada estava apenas começando.


''Observar, avaliar, aprender e partir, Evangeline, disse meu pai... Ah... Regras e mais regras...''

''Sentia todo o meu ser vibrar em um único sentimento: ataque! Mate-os! Ou eles te matarão! Escondi-me mais abaixo do capuz preto que cobria meu rosto. Parei em frente a um espelho para me ajeitar, para ver se a cor dos meus olhos estava totalmente ocultada. Estava. Minha pele pálida brilhava a luz florescente no lugar. ''

Adoro  contos. Gosto de lê-los entre meus livros, para distrair minha cabeça. Acabei descobrindo esse conto da Autora Vivian Pitança, o Sedução Fatal, e foi uma leitura super gostosa, que me deixou totalmente curiosa para a continuação da história.

''Rapidamente dei uma espiada em meus olhos, me certificando se permaneciam ocultos. Brilhavam numa mistura de marrom e dourado, como ouro líquido. A marca do meu clã.''

Amo  de paixão o sobrenatural. Os vampiros são meus queridinhos dos seres fantásticos, sempre me surpreendo como essa mitologia é rica e pode ser abordada de inúmeras formas. Em Sedução Fatal, conhecemos um pouco da caçadora Evangeline, aos poucos somos apresentados a um cenário diferente.  A características de dois clãs. Clãs inimigos. Que dividem não só o mundo mais o desejo e o ódio - a atração e o desejo de vingança entre eles.

''Após se levantar, ele se virou para mim sorrindo. Retirou a camisa coberta do sangue escuro vampiresco de seu adversário e exibiu seu corpo deslumbrante, repleto de marcas negras de seu clã Markyus tatuadas no peito e nos braços.''

As descrições do cenário, roupas e personagens são muito boas. A autora soube deixar bem claro o lado animal da raça. 

''Meu sangue fervia de raiva apenas por sentir seu cheiro, meu inimigo natural. Um Markyus. E ao mesmo tempo em que o instinto reclamava morte, outros instintos reclamavam satisfação por aquele incrível macho de minha espécie à minha frente. Era como uma criança brincando com o fogo por sua beleza, sabendo que ou se queimaria, ou dominaria o fogo. E eu queria dominá-lo, mesmo que pudesse me queimar. O desafio me excitava.''

Sensual. Com dialogo instigantes. Uma luta pela razão e pelo prazer.
Evangeline, com seu senso de liberdade, uma caçadora natural, um ser que seguia seus instintos, logo me conquistou. É um conto bem curtinho. Espero que logo a autora traga a continuação dessa rica história, com certeza vou querer ler. 

''Começamos a dançar, hipnotizados um no outro. Eu o olhava desconfiada e seduzida, pronta a atacá-lo e ele me encarava com desejo, sede... Mas tudo o que ele não imaginava era o desfecho desta noite.''

Autora:
Vivian Pitança nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 1996. Estudante do ensino médio, pretende cursar Produção Editorial. Amante das letras e escritora por vocação e de coração, se dedica ao mundo literário como blogueira no site: http://vivianpitanca.blogspot.com.br/, além de se dedicar à escrita de seu próprio livro.
Seu primeiro conto, Filhos do Fogo, foi publicado pela Andross editora, na antologia Sonhos Lúcidos.
Confira as novidades da autora a respeito de suas publicações na fanpage: https://www.facebook.com/ReflexaoLiterariaContato com a autora: vivianllc.com@gmail.com

Paula Juliana

Parceria Overdose Literária: Autor Danilo Barbosa e sua obra Arma de Vingança!

 Parceria Overdose Literária: Autor Danilo Barbosa e sua obra Arma de Vingança!


ARMA DE VINGANÇA
Como uma deusa cruel e vingativa, destruirei todos que estiverem em meu caminho…

O que você seria capaz de fazer por vingança? Suportaria uma vida cercada de mentiras, traições, dores, crime e morte? Ana sobreviveu. Pagou o seu preço com marcas que o tempo nunca será capaz de apagar. Deixou para trás toda a inocência de criança para dar lugar a uma mulher fria e calculista, disposta a ser a perfeita arma de execução contra aqueles que tentaram destruí-la. Para conseguir os seus objetivos, não terá limites: irá mentir, enganar, seduzir e trair… Sem remorsos ou pena daquele que um dia julgou amar. Prepare-se para ouvir a história de Ana. Caminhe na tênue linha entre a paixão e a obsessão e veja como até os príncipes encantados tem o seu lado sombrio. Afinal, esta não é uma história de amor.

Livro com prefácio de Vanessa Bosso, autora de best-sellers como A aposta e O homem perfeito.




Compre Agora o seu Livro no site da Editora: http://www.editoraliterata.com.br/p/romances.html




Autor Danilo Barbosa:
Escritor independente, leitor inveterado e autêntico cheirador de livros. Desde cedo apaixonado por literatura, via em cada aventura lida um recanto conhecido. Começou com contos, crônicas e poesias. Algumas premiadas como “Reino Solidão”. Seu primeiro romance publicado foi Arma de Vingança. Logo depois vieram as novelas A voz e Um toque de solidão. Participou também da antologia Contos de Carnaval: deixando o abadá de lado da Editora Novo Conceito.


CONTOS:

SEXO E SANGUE


Qual é o maior prazer que ronda as pessoas? E o pior suplício?

Quando um grupo de amigos descobre um livro, abandonado em uma casa de praia, nunca imaginariam entrar em um pesadelo cheio de desejo, sexo e sangue. A morte e o prazer se unem em um conto inimaginável, onde demônios e luxúrias se encontram, em palavras que somente os corajosos consegue chegar até o fim.

Danilo Barbosa abraça o seu lado mais sombrio nesta história. E decide compartilhar com você…

Será que tem coragem de adentrar neste lugar macabro?

Recomendado para maiores de 18 anos.

Veja o conto completo no WattPad:http://www.wattpad.com/13808342-sexo-e-sangue


UM TOQUE DE SOLIDÃO


Quando duas pessoas completamente diferentes se apaixonam, tudo pode acontecer.

Bento, um nerd assumido, sabia que tinha se apaixonado pela tatuadora Ariel à primeira vista. Apesar de serem completamente diferentes, os dois tinham tudo para viverem o divertido “felizes para sempre”, mas um desentendimento pode colocar tudo a perder… E agora, como dar uma final feliz para esta história? Nada que “Um toque de solidão” não resolva!
Apaixone-se por esta história inusitada, onde você irá rever o quanto perdemos da vida nas nossas rotinas. Duvido que, ao terminar esse conto, não passe a rever os próprios conceitos.



A VOZ


Quem disse que o amor acontece à primeira vista?

Vanessa, assim como todas as pessoas, também achava isso, Até que seu primo Luzimar veio lá da divisa de Minas visitá-la na grande São Paulo. Um moço até interessante, longe de ser o caipira que ela imaginava… Mas, antes que tirem conclusões precipitadas, esta história de amor não é dela. Tem a ver com o primo sim, é verdade. E uma paixonite aguda por uma moça que não tem rosto, corpo, nem ao menos um sorrisinho… Mas uma voz…
Preparem-se para conhecer um amor inusitado e divertido, onde nada é o que parece e a descoberta de amor não acontece na primeira troca de olhares.



CONTOS DE CARNAVAL


Deixe o abadá de lado e caia na folia com o e-book Contos de Carnaval.

As fantasias, os amores, os desamores, as loucuras, a alegria… Os quatro dias de carnaval podem gerar muita inspiração. Pensando nisso, o Grupo Editorial Novo Conceito criou um livro exclusivo para o carnaval reunindo alguns de seus autores nacionais: Marina Carvalho, Tammy Luciano, Graciela Mayrink, Chico Anes, Germano Pereira, Felipe Colbert, Pedro de Camargo e Danilo Barbosa.

Cada autor utilizou seu estilo de narrativa e experiências pessoais, e teve como inspiração o carnaval de sua região. Confira as histórias e os personagens inéditos dos seus autores nacionais favoritos em clima de carnaval.

- Te Conto no Carnaval – Tammy Luciano

- Paixão em Bolinhas – Graciela Mayrink

- A Fantasia – Pedro de Camargo

- Os Mascarados – Marina Carvalho

- Aconteceu de Novo – Felipe Colbert

- As Peripécias do Vovô Fanfarrão – Germano Pereira

- Cinderela Louca – Chico Anes

- Um Amor para muitos Carnavais – Danilo Barbosa




POESIAS:


A MORADA DA VINGANÇA
Seja bem-vindo ao meu reino

Onde o melhor é servido frio

E a sua dor é minha inseparável companheira.

Aqui, você vai sentir

Cada uma das carícias que não me retribuiu,

Cada beijo meu que não sentiu,

E todas as vezes que te procurei

E não obtive resposta.

Em cada canto meu

Você vai arder de desejo

Sem nunca ser saciado.

Afinal, se sangrei

Machuquei

Sofri

Chorei

Por que você também não?

Bem-vindo seja,

Ao meu reino de Vingança.

Onde as noites são cada vez mais escuras…



Paula Juliana

sábado, 23 de agosto de 2014

[Extra... extra... Overdose Literária] Entrevista autora Juliana Daglio - com livro: Uma Canção para a Libélula!

[Extra... extra... Overdose Literária] Entrevista autora Juliana Daglio - com livro: Uma Canção para a Libélula!


O Livro: Uma Canção para a Libélula - Parte I - Juliana Daglio

Era uma comum primavera numa fazenda qualquer, mas um encontro inusitado aconteceu: a Menina e a Libélula se viram pela primeira vez. 
Assombrada por um medo irracional da Morte, a Menina é marcada por esse encontro para o resto de sua vida. Compõe então uma canção em seu piano, homenageando a misteriosa libélula. 
Os anos se passaram, Vanessa vivia em Londres e tinha a vida cercada por seu iminente sucesso como pianista, porém, algo aconteceu, mudando seu destino: Uma doença, uma viagem e um reencontro. 
Vanessa precisará encarar fantasmas que sequer lembrava um dia terem assombrado sua vida, tendo de relembrar a morte do irmão e reviver seu conflito com a mãe. 
E mais importante e mortal, conhecer a grande antagonista de sua vida, a quem chama de Vilã Cinzenta.  De Londres a São Paulo, dos Palcos aos Lagos. 
“Uma canção para a Libélula” é a história de uma alma perdida e de sua busca por quebrar o casulo de sua existência, para só então compreender o sentido da própria vida. 
Este livro é um profundo mergulho em uma mente nebulosa, permeada por lagos obscuros e pela inusitada morte; não havendo sequer esperanças. 



Paula Juliana

Entrevista Blog Overdose Literária: Autor: Danilo Barbosa

Entrevistando meus Autores - O Prazer da Literatura Nacional!

Entrevista Blog Overdose Literária:


Autor: Danilo Barbosa

O. L. - Oi Querida Autor! Conte aos leitores como surgiu a sua história como escritor e suas expectativas com a publicação.
Autora: Antes de tudo, olá galera do Overdose Literária. É muito bom estar aqui neste bate-papo com vocês.  Vamos lá. Acho que a minha história como escritor foi natural devido ao meu envolvimento com os livros desde pequeno. Eu fui aquele menino gordinho, meio tímido, que para não sofrer bullying – hoje tem nome, rs – fui para a biblioteca da escola e lá me descobri. Não esqueço até hoje o nome da bibliotecária – Suzana – que me mostrou o meu primeiro livro... Uma história do Ziraldo. Isso só evoluiu com os anos. Meu primeiro amor foram com os livros e acho que a escrita foi uma maneira de colocar para fora os personagens que também brotaram dentro de mim, vamos dizer assim. Expectativas de um autor? Ser lido, sempre. Encontrar pessoas que leiam seus livros e de alguma forma, sua obra traga algo para eles. 

O. L. - Como surgiu a ideia de escrever o livro? Quanto tempo levou mais ou menos para escrever?
Autor: O Arma de Vingança veio de uma ideia meio doida. Tinha 15, 16 anos – estava nos últimos anos do colegial – e uma menina que estudava comigo tinha ficado grávida de um cara, mas perdeu o bebê ao encontrá-lo com outra. Trágico, né? Fiquei com isso certo tempo na cabeça, pensando no que eu faria no lugar dela. Assim começaram os primeiros rascunhos do livro, na classe mesmo. A primeira versão do Arma de Vingança devo ter levado uns 6 meses, mas antes da publicação ele passou por duas mudanças. Sem contar que tive de digitá-lo, pois tinha uma cópia só, em casa, datilografado na máquina da empresa do meu pai.
A voz e Um toque de solidão foram mais rápidos. Por serem novelas, trabalhei as ideias na cabeça durante alguns dias e numa tarde as obras estavam prontas. Agora a Princesa da Lapa – livro será lançado primeiramente em e-book pela Amazon – foi mais trabalhoso. Foram dois anos de escrita, ainda estou nos ajustes finais – criando uma personagem de realismo fantástico que nunca pensei ser possível, rs.

O. L. - O que você anda lendo no momento e qual é o seu gênero de leitura preferido? Algum autor preferido?
Autor:  No momento estou terminando Half Bad, da Sally Green, um livro sobre bruxos bem interessante. Depois desse vou mergulhar em As sete irmãs, da Lucinda Riley... Adoro romances históricos. Você me pegou em uma leva internacional, mas gosto bastante de livros nacionais. Entre os meus preferidos, lá fora é Stephen King, sem dúvida. O cara consegue navegar entre os mais variados gêneros e se dar bem. No nacional, entre os mais antigos tenho Lúcio Cardoso. Crônica da casa assassinada é um dos meus livros prediletos, sempre. Lá tem uma Ana também, que mexeu com o meu fôlego. Temos Leticia Wierzchowski, que transforma poesia em prosa. Recomendo não só A casa das sete mulheres, mas também Sal. Entre os novos, tem os amigos que não canso de recomendar, tanto no romance quanto na literatura fantástica: Walter Tierno, Felipe Castilho, Roxane Norris, Vanessa Bosso, Josy Stoque, Janaína Rico, Landulfo Almeida, Felipe Colbert, Maurício Gomyde etc. Não podemos esquecer outros grandes nomes como Daniel Galera, Raphael Montes e Max Mallman... E por aí vai.

O. L. - Tem algum lugar onde você tem mais inspiração para escrever?
Autor: Não. Acho que os insights vem nos lugares mais adversos. Preciso apenas de um note na mão e a ideia na cabeça. Tem dias que rola, mas outras qualquer coisa distrai você.

O. L. - Fale um pouco sobre as dificuldades de publicação.
Autora: Sempre temos os nossos graus de dificuldade. No último ano esse quadro vem mudando... Acho que a Amazon deu uma agitada nas coisas por aqui, levando os novos autores nacionais para um público novo, o digital. Isso é bom pois abriu espaço para nós entre as editoras, não só nas pequenas e médias, onde esse espaço era mais acessível, mas também nas grandes, pois os leitores passaram a exigir mais obras com as quais eles se identificassem. O livro digital permitiu essa mudança de comportamento. Acho que em breve começaremos a mandar mais livros para o mundo, em vez de comprarmos apenas o que é sucesso lá fora. Contamos com isso.

O. L. - Quais conselhos você daria para os que sonham em escrever um livro?
Autor: Estejam preparados. Escrever é prazeroso, mas requer trabalho, dedicação, exposição, o tempo todo. Livros são compensadores para o autor, são filhos que você oferece ao mundo, podendo criar de fãs ferrenhos a críticos implacáveis. A fama não vem do dia para o outro, tem dias que vão ser difíceis, mas você deve sempre amar o que está fazendo. Não é qualquer um que pode ser autor... Acho que não é um rosto bonito ou escrever corretamente que faz você se destacar. É fazer tudo isso com a alma, ela é a receita especial do sucesso.
Outra coisa, o maior crítico do seu trabalho deve ser você mesmo. Isso pode torná-lo o maior inimigo ou incentivador de você mesmo. Escreveu? Leia, releia, corte excessos, veja não só como escritor, mas como leitor também. Não seja excessivo, faça tudo na medida certa. E bola para frente que o sucesso irá te acompanhar.

O. L. - Você acha que a Internet e os blogs literários têm um papel importante na divulgação dos livros nacionais?
Autor:  Tenho certeza. Não sei se você viu uma palestra na última Flip que, segundo estudos, hoje a internet e as redes sociais formam o painel literário do país. Os nomes mais mencionados nas redes são os mais adquiridos, sabia? O duro é que nesse quesito os autores independentes perdem um pouco, já que não tem uma tiragem grande de livros para enviar aos blogueiros e sites literários, como as editoras fazem. Por isso, o nosso trabalho é de formiguinha, mas com o mesmo carinho. Agradeço pelo carinho com qual o blogs me tratam. Eu conheço os dois lados. Fui durante quatro anos o responsável pelo Literatura de Cabeça. E sei que quando esta parceria funciona para ambos, é sucesso na certa.

O. L. - Como funciona a criação dos seus personagens? Eles nascem prontos ou são desvendados pouco a pouco?
Autor: Eu digo que os personagens não são criados por nós, eles se manifestam. São pessoinhas, gênios sem forma que invadem a nossa cabeça pedindo uma identidade, um corpo, uma vida. E é isso que fazemos, colocando em palavras as suas histórias. E, como presente, eles nos guiam, se revelam, se desnudam e nos surpreendem até a última página.

O. L. - Eles costumam ser inspirados em pessoas reais ou são apenas frutos da sua imaginação?
Autor: Somos cercados por informação todos os dias e é claro que algo que nos chame a atenção influencie nossos personagens. Por isso, acho que é um mix do que somos, do que imaginamos e do que presenciamos.

O. L. - Um livro que todos deveriam ler e por quê.
Autor: O meu, é claro... Brincadeira. Acho que as pessoas devem ler, independente do que seja. Incentivar a leitura é bom demais. Ela edifica e muda as pessoas.

O. L. - Muito obrigada pela entrevista e pela oportunidade de conhecermos um pouco mais sobre você. Quer deixar uma mensagem aos leitores?
Autor: Quero agradecer a vocês. Afinal o que seríamos de nós, autores, sem vocês? Vocês são o motivo de, mesmo quando queremos abandonar tudo, continuamos escrevendo. Obrigado por cada um que leu minhas histórias e de tantos autores nacionais. Peço que prestigiem a nossa literatura, sempre. Não só os clássicos, mas a nova literatura nacional. Temos textos de qualidade incomparável, melhor que muita literatura de massa internacional. Aproveitem! Leiam e sonhem. Somos feitos de desejo e a fantasia de um livro alimenta as nossas vontades.
Beijos à todos.


BIENAL:


Paula Juliana