sábado, 28 de fevereiro de 2015

Resenha: A Cidade das Sombras Dançantes - Pedro Veludo

Resenha: A Cidade das Sombras Dançantes - Pedro Veludo
Classificação: 4/5
Editora: Quatro Cantos
Skoob

Sinopse: A Cidade das Sombras Dançantes - Pedro Veludo
A Cidade das Sombras Dançantes - D. Eronquínea acordou com o maxilar inferior destroncado e a cabeça para os pés da cama. Esses dois fatos, somados, não eram bom presságio. Assim começa a história que se passa em Cidade Nova de Santa Lúcia dos Milagres. Conforme vamos conhecendo as peculiaridades da rica galeria de personagens — às vezes trágicos e reais, outras fantásticos e hilariantes — , passado e presente se fundem na narrativa, que aos poucos vai revelando os trágicos vaticínios pregressos. Mas qual infortunado personagem estará envolvido na próxima tragédia prenunciada por D. Eronquínea nessa cidade onde as sombras dançam ao sol do meio-dia?

''Para ele, escrever é um tempero da realidade, uma espécie de luta prazerosa contra a mesmice cotidiana, contra a morte. Escreve para não morrer. Ou então porque em algum instante mágico de sua existência ficou muito perto de um papel e um lápis.'' 

A magia de escrever! De colocar emoções, palavras, sentimentos em um papel... CRIAR! O prazer único e bizarro de transformar a realidade em fantasia e a fantasia em realidade! O que está por dentro da alma, mãos, mente de um escritor? Será que ele vive na realidade? Ou a realidade dele é distinta? O que é realidade? Fantasia? Magia? Alucinação? O que está na nossa mente não é único para ser válido o suficiente?!!! É nesse clima gostoso de indagações e mistérios que apresento o livro: A Cidade das Sombras Dançantes, do autor Pedro Veludo!

''Fazia setenta dias e setenta noites que d. Eronquínea acordara pela primeira vez, com o maxilar inferior destroncado e a cabeça para os pés da cama.''

D. Eronquínea acorda com o maxilar inferior destroncado e a cabeça para os pés da cama! Mas por Deus! O que aconteceu com essa senhora? Um mistério esse que agita a dona da pensão da Cidade Nova de Santa Lúcia dos Milagres!

Ainda para fugir mesmo da normalidade, pois de normal essa cidade só tem é aparência, temos as sombras!!! As sombras que dançam! Ao bater das doze badaladas, quem estiver em pé na pracinha da igreja vê a própria sombra rodar em torno de si, o que significa que o sol a essa hora faz círculos no céu!!! Vocês viram? Essa cidade é de outro mundo! O que esconde Cidade Nova de Santa Lúcia dos Milagres?

D. Eronquínea a dona do primeiro mistério é bem peculiar! Dizem que teve um começo duvidoso, que era mulher de vida fácil... hoje é devota de S. Jorge, dona da pensão da cidade e cria como se fosse um filho o menino com quem voltou por baixo do braço quando regressou a Cidade Nova.     

''Na verdade, todos os seus personagens eram uma espécie de pano de fundo onde ele imprimia, a seu bel-prazer, suas emoções. De repente, sente-se como se fora o dono de um punhado de marionetes, que forçava a agir dentro dos limites do seu querer.''

É na pensão de D. Eronquínea que Paulo, um escritor que nunca escreveu um livro vai ficar! Salpicado de boas ideias, ele se inspira em tudo que acontece, que vê, nas pessoas que conhece! Será que estamos no meio de uma história de Paulo? Qualquer semelhança é mera coincidência?!!

''Maria Branca aperta o travesseiro entre as pernas e vira-se para o outro lado. Acordada já está a muito. E sonhando. Ela só não sonha quando dorme. Mas sonhar não é pecado. Ela nunca tinha pecado.''

Cidade Nova de Santa Lúcia dos Milagres tem muita gente, gente boa, gente que enrola, gente sonhadora... Como Maria Branca, a mulher mais bonita e cobiçada da cidade! 
Vive sonhando com homens e corças, geme, borda, geme! Maria Branca sonha, geme, sonha!
Pois sonhar não é pecado!

''A menos que os fatos relatados se passem apenas na imaginação dos seus personagens, levando a pensar numa aparente oposição entre realidade interna, subjetiva, e realidade externa.''

Forônfilo é filho de Maria Ruiva, irmã de Maria Branca mãe. É louco por sua prima Maria Branca Filha, ele tem fama na Cidade de não bater bem da cabeça... é louco o coitado?!!
Viaja, viaja, viaja muito em seus pensamentos!

Dr. Malaquias é o médico que cheira a cebola... a história de como aconteceu? Não posso relatar! Mas... esse doutor! Não mora na pensão, mas vive lá! Será que ele tem uma paixão reprimida por D. Eronquínea? Hummmm...

''Temia que um capítulo que não envolvesse nenhum dos presentes não fosse de encontro das expectativas. Por outro lado, receava decepcionar, se lesse um capítulo que os envolvesse.''

E tem Antoninho o menino que ou é filho de D. Eronquínea, ou é adotado mesmo! Vive na pensão, aguenta as histórias de D. Eronquínea que conta e as reconta, mas sempre de um modo diferente, é claro que é a mesma história! Ele tem só um livro de cabeceira e muitos sonhos no coração! 

Escreva para esvaziar sua mente Antoninho! Ele foi meu personagem preferido! O menino curioso, que sabia bem onde podia ou não se meter! Leal!

''-Homem ao mar! Homem ao mar! Homem ao mar!''

Foram tantas histórias, tantos personagens que até bate a nostalgia! Padre Hontário, que só tinha olhos para Maria Branca. Bentoinha Nundamole que fazia o impossível! D. Abrenúncia a mulher rica da cidade... Aristobulo noivo de Maria Branca e filho de D. Abrenúncia... um circulo que se confunde e se funde!  

''Alguma coisa o atraía naquela maneira de escrever. Talvez aquele jeito de no meio de um diálogo colocar um pensamento aparentemente desligado do correr da ação... Talvez o modo de recorrer a jogos simples para ilustrar sentimentos... Algo o deixava fascinado!'' 

Adorei a obra e seus personagens excêntricos, as histórias e mais histórias que me contaram, contos de se ouvir ao pé da janela, pequenos casos, causos! (Haha) Que nos funde com a história e funde Cidade Nova como um grande personagem!
A escrita do autor é interpretativa, você viaja junto com ele, se entrega aos personagens que são meio bizarros de uma boa maneira, A Cidade das Sombras Dançantes de Pedro Veludo é uma leitura divertida, curiosa e bem gostosa que me fez muito bem! 

''- Maria Branca, Maria Branca! Acorda, menina, que o sol já vai alto! - insiste Maria Branca mãe...'' 

''O simples ato de escrever transforma o seu autor, quanto mais não seja por faze-lo conhecer-se melhor, pensou...''

Paula Juliana

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

[Parceria] Overdose Literária anuncia parceria com Editora Qualis!!!

[Parceria] Overdose Literária anuncia parceria com Editora Qualis!!!


A editora Qualis:



Qualidade é nosso fio condutor desde 2008, ano da nossa fundação. A Qualis editora e comércio de livros ltda, nasceu com a importante missão de apresentar à sociedade, através da publicação e comercialização de livros, o conhecimento científico produzido no meio acadêmico, dentro e fora do Brasil.

Especializada em levar para além das fronteiras das Universidades obras direcionadas à um público altamente sofisticado, vem se tornando referência no segmento, principalmente na área do direito.

A partir de 2014 atenta ao incontestável valor da ficção, especialmente a nacional, resolve lançar seu selo de literatura. Se reinventar para atender aos anseios do público brasileiro é um motivo de orgulho para Qualis, tornando-a uma editora sólida e independente.


''ALÔ RIO DE JANEIRO!!!
Marque na agenda, convide os amigos, curta, compartilhe, participe!!! Você tem um encontro com as autoras da Qualis, Simone Fraga, Mila Wander, Janaina Rico e Cristina Valori.
12 de março - evento exclusivo para blogueiros e convidados - FNAC - Barra Shopping, 19:30 (obrigatório convite);
14 de março - evento aberto na livraria Cultura - Cine Vitória, no teatro, 14hs!!! Não perca!!!''


''NÃO ESQUECE, TEMOS UM COMPROMISSO MARCADO DIA 14/03!!!
LANÇAMENTO DAS AUTORAS DA QUALIS!!! Simone Fraga, Mila Wander, Janaina Rico e Cristina Valori, na Livraria Cultura - 14hs!!! PARTICIPE!!! https://www.facebook.com/events/346029562273973''


''ESCOLHAS, livro da autora Cristina Valori, que está sendo comercializado em PRÉ-VENDA! Está chegando!!! Na próxima semana estaremos enviando para sua casa! Aproveita e adquire o seu agora! FRETE GRÁTIS - R$ 29,99 - qualiseditora.com''

Quem determina o que é certo ou errado? Como saber qual caminho seguir? O que nos garante a certeza de ter feito a escolha correta? Será que a razão deve prevalecer ou seguir o coração é sempre o melhor? Você conseguiria viver sabendo que as suas decisões podem mudar tudo? Por que o destino as vezes nos testa?

Para Fabiana nada poderia mudar a sua história. Ela sempre teve esta certeza, até que a vida provou que nem sempre é fácil decidir qual rumo tomar. Que o seu coração é quem comanda e a guiará para a decisão correta.

Em um sábado como outro qualquer, Fabiana se vê diante de uma situação que mudará a sua estrutura, deixando-a com dúvidas sobre a sua, perfeita, vida. Ela será obrigada a fazer a sua escolha, quando o destino exige uma decisão.
Como não se entregar ao verdadeiro amor? Como viver sem se sentir culpada? E por quê? Porque ela estava sendo
testada daquela forma?

Essas e outras perguntas começaram a fazer parte do seu dia a dia, desde o momento que resolveu seguir os seus sentimentos.

E você? Faria o que? Seguiria o seu coração?


A autora Simone Fraga, está nas bancas essa semana, na Revista Malu!!! Pra comemorar seu sucesso vamos fazer uma super promoção!!! SÓ ESSA SEMANA - você que é fã dessa talentosa autora, poderá adquirir seu livro Para Amar e Proteger - Minha pequena, Grande Mulher por R$18,60 e frete grátis!!! Não perca!!! #AutoraQualis #LiteraturaFeminina #MulheresNaLiteratura #LivrosHot
qualiseditora.com

LANÇAMENTOS:


Não perca, DOMINADOS da autora Mila Wander!!! www.qualiseditora.com


Sinopse:
Laura Diniz está concorrendo a um cargo na diretoria da Construtora Marcos Delacox.
Henrique Farias também.
Laura Diniz é orgulhosa, ambiciosa, poderosa e viciada em desafios.
Henrique Farias Também.
Laura Diniz é uma dominatrix fatal.
Henrique Farias é um dominador intenso.

O JOGO DE PODER E SEDUÇÃO SÓ ESTÁ COMEÇANDO...

Sable Hunter no Brasil!!! Conheça a série de Cowboys mais quente que você já ouviu falar!!! 


O Calor do Vaqueiro

Seis irmãos. Uma dinastia. RANCHO TEBOW. Conheça os irmãos McCoy e seus amigos - Homens do Texas que amam tão duro quanto trabalham. Cowboys do Texas e Cajuns QUENTES - nada melhor!!!

Sinopse: Aron McCoy largou a mulher. Ele se machucou uma vez e não pretende voltar a cair na armadilha matrimonial novamente. 

Quando Libby Fontaine chega ao Rancho Tebow, ela está determinada a viver uma vida inteira em poucos meses, já que o médico não lhe deu certeza de uma remissão permanente para sua leucemia. 

A atração entre eles é instantânea e avassaladora. Mas quando Aron descobre que Libby é virgem, ele recua. Aron não tem nada a oferecer para uma garota que merece laço branco e promessas, mas quando ele a encontra nua no tanque de armazenamento de água do rancho e a escuta gritar seu nome em prazer - o calor explode!!!

SIMONE FRAGA no Overdose:




Trecho Resenha:
Minha pequena, grande mulher - Para amar e proteger - Simone Fraga

''As cenas e sexo são todas de bom gosto e nada de vulgar ou escrachado! São sensuais e que HOMEM! Lucas Meu Deus! Lucas é um dominador! Tem todo aquele perfil e aquele modo de falar na hora ''H''. 
Não achei que o sexo fosse o ponto principal do livro! Não é! Apesar de ser um romance erótico o ponto principal é o amor, a relação de carinho, proteção, a família. Os valores que os personagem mostram, a busca do final feliz deles... E que sofrido para chegar a esse felizes para sempre! Eu chorei em algumas partes, sorri, ri muito de alguns diálogos, suspirei, me emocionei e me apaixonei! 

'' É nesse momento pequena, que você é minha, quando através de mim, das minhas mãos da minha boca, da minha voz, do meu corpo e do meu sexo você se entrega a mim em confiança total, para que eu faça o que quiser com você, sabendo que eu só vou te dar o melhor de mim, e nunca vou te tirar nada, vou te amar e te venerar como se fosse a primeira vez todas as vezes que estivermos conectados.''

Indico essa história para quem quer viver um grande amor. Para quem quer se encantar com uma menina linda. Se apaixonar por um homem maravilhoso, ser forte e sofrer com uma mocinha corajosa! Para quem quer Amar e Proteger! Não tem como não ser Cinco estrelas e favorito! ''

'' Minha pequena, grande mulher, estarei sempre aqui pertinho, para te amar e te proteger.''

Paula Juliana

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Resenha: Ruby in the Dust: O Amor Numa Xícara de Chá - Ruby in the Dust - Julie Farrell

Resenha: Ruby in the Dust: O Amor Numa Xícara de Chá - Ruby in the Dust - Julie Farrell
Classificação: 5/5 ♥ Favorito
Editora: Charme
Skoob

Sinopse: Ruby in the Dust: O Amor Numa Xícara de Chá - Ruby in the Dust - Julie Farrell
Ruby in the Dust: O Amor Numa Xícara de Chá - Nicky tem um segredo. Ela fugiu de Hamburgo aos quinze anos, e encontrou refúgio na pacata Maidenhead, onde seu café, Ruby in the Dust, tornou-se um sucesso. Mas agora, conforme Maidenhead se moderniza e o Corporista Café engole a cidade, Nicky está perdendo sua renda e tem uma ameaça de despejo. Com todas estas preocupações martelando em seu coração, ela certamente não está à procura de amor.
Quando Alex entra em sua vida com promessas para ajudá-la a transformar seu negócio em algo lucrativo, Nicky se mantém cética. Mas há mais em Alex do que o idiota que ele parece ser. Quando o senhorio desagradável de Nicky desafia Alex a salvar o Café em três meses, Alex não consegue resistir, e eles fazem uma aposta que pode acabar custando caro a Alex.
Pode Nicky colocar o orgulho de lado e trabalhar com Alex para salvar Ruby in the Dust, antes que ele se torne mais um café empresarial? E ela pode superar o seu grave segredo, e se permitir apaixonar por Alex, mesmo que isso signifique enfrentar seus medos mais profundos?

''Ela o amava do jeito que ele era. Se pudéssemos nos ver através dos olhos de quem nos ama, Alex pensou. O que veríamos?''

''O que mais você precisa além de se amar?''

Algumas vezes não conseguimos nos enxergar como realmente somos, vivemos em um mundo que há um padrão para tudo. Como somos, como vivemos, quando casamos, a idade certa para ter filhos, o modo como devemos nos vestir, nos comportar... mas cada pessoa é diferente, é perfeita dentro suas imperfeições, não somos bonequinhos de plástico padronizados! Então cabe a cada pessoas, se aceitar e se amar, gostar de si verdadeiramente para ser feliz! O livro Ruby in the Dust: O Amor Numa Xícara de Chá da autora Julie Farrell levanta essa bandeira. Uma obra que começamos achando que vamos ler uma bonita história de amor e que acaba indo bem além e mais profundo que isso! Fala não só de amar outra pessoa, mas sim de descobrir como se amar! Foi uma leitura deliciosamente encantadora! 

''Mas ele não queria essas memórias; ele queria ser forte, e legal, e poderoso - como Nicky. O metal da maçaneta da porta queimou na palma da sua mão. De um modo geral, a vida se mostra como de costume: decepcionante, insatisfatória. Mas agora... talvez se ele a enfrentasse, deixando de lado sua própria inadequação desprezível, talvez ele pudesse parar com o hábito de fugir sempre que a vida ficasse desconfortável e começasse a respeitar a si mesmo novamente.''

Nicky é a dona de um charmoso e diferente Café, fugiu de Hamburgo na Alemanha aos quinze anos e abriu seu Café Ruby in the Dust, mas com o tempo e a modernização de Maidenhead, Nicky pode perder seu ganha pão, pode ser despejada se não conseguir pagar o aluguel atrasado.

Em meio a uma discussão com o proprietário que aluga o lugar para Nicky, ela conhece o doce Alex que entra no seu mundo com uma promessa que irá transformar Ruby in the Dust em um grande negocio lucrativo, quando David - o senhorio idiota - desafia Alex que é seu velho conhecido, Nicky e ele tem três meses para salvar o lugar. 

Porém Nicky e Alex podem dividir algo bem mais valioso que um projeto e uma xícara de chá...

'' - Quando eu cheguei aqui, vinda da Alemanha, eu já tinha esse sonho de possuir um Café que serviria bolos caseiros e que tocasse boa música. Também dispomos de muitos livros de autodesenvolvimento. Nós somos uma espécie de lugar amigável, positivo.'' 

Ruby in the Dust é muito mais que um lugar, é um ambiente para se perder na alma das pessoas, uma boa conversa entre amigos, uma boa xícara de chá e um rumo em sua vida. 

''-Todos temos as respostas dentro de nós. Eu fui apenas um espelho para ela.''
Em meio a tanta modernização e tecnologia, um mundo onde é tudo muito frio, Nicky criou um lugar caloroso, um lugar onde as pessoas se conhecem, um lugar que te acolhe e te ajuda, não só com música boa, espaço para leitura e um bom café, Ruby in the Dust é humano. Ao ler a descrição do lugar no livro, a forma como Nicky lida com as pessoas, como ela aconselha, ajuda os outros somente ao ouvi-los, quis que tivesse um ambiente assim perto de mim. O livro é tão caloroso quanto o lugar, quanto as reflexões, mensagens e seus personagens!   

''Você precisa encontrar algo que faça com que você sinta que vale a pena levantar da cama. E, então, levantar todos os dias, por isso.'' 

''É na sua cabeça que está o problema. Sua cabeça e a realidade não são iguais. Lembra-se de todas as coisas que você me disse? Sobre como as coisas são como são, e então nossa mente vem e cria uma história sobre as coisas deveriam ser. Quanto mais a nossa história é diferente da realidade, mais sofremos.''

Alex foi um grande mocinho! Me identifiquei demais com ele. Aos vinte sete anos, esta em um momento difícil, ele não tem perspetiva para seu futuro, perdeu a vontade de viver, a vontade de acordar todas as manhas e lutar por seus ideais. Alex é um bom homem, e um homem sonhador, uma pessoa que se importa com os outros, que não entende o mal, que repudia a desumanidade. 
Quando ele se vê frustrado e decepcionado por sua vida, ele se sabota. Mergulha na bebida, na aventura, na velocidade, vive entorpecido, para não sentir a dor! Uma dor que está dentro dele, dentro de sua mente e pensamentos que não conseguia colocar em prática! Ao conhecer Nicky e seu Café humano e caloroso, Alex se encanta e descobre um objetivo na sua vida, mesmo que não ganhe nada monetariamente em troca! 
Meninas!!! Ele é um personagem lindo! Doce, fofo, gentil! Idealista, maravilhoso, amável e carinhoso!!!
Ele é firme naquilo que acredita! Bom caráter, carismático e muito inteligente! Seu único defeito é não conseguir se ver assim!  

''Durante a noite, seus pensamentos o sufocavam, aparecendo como uma nuvens de gafanhotos, mostrando-lhe memórias de fracassos e preocupações sobre o que fazer com sua vida. [...] Esta sala era como uma prisão. Não, seu cérebro era como uma prisão. Ele estava andando para cima e para baixo, preso lá dentro, sem chance nenhuma de fugir.''

Nicky tem um segredo! Esse segredo a rasga por dentro! Ela se esconde, como todos que temos uma fuga em determinada coisa ou lugar, Nicky se esconde atrás da maquiagem carregada, das roupas extravagantes, ela não se acha bonita, suficiente, tem problemas em se aceitar como é! Em mostrar toda a sua verdadeira beleza para o mundo, pois ela não acredita que a possua!  
Quando Alex cai no mundo dela e lhe vem com piadinhas engraçadinhas e promessas de que vai fazer e acontecer, ela fica receosa, tanto por não acreditar que um homem bonito, e carismático como ele possa enxergá-la como também acreditando que aquilo para ele era um passatempo!  

''Por que ela se escondia atrás de batom vermelho e cílios postiços, quando ela era tão naturalmente bonita debaixo de toda aquela maquiagem? E como ela conseguia trabalhar com aquele vestido justo rosa e botas de salto agulha na altura do joelho? Ela definitivamente, não era a cabeça oca que suas roupas e maquiagens sugeriam. Alex não conseguia defini-la; ela era fluida, mudando a toda momento, como quando você olha um holograma - num segundo ela estava sendo dura e severa, e no outro seguinte, ela estava lhe dando conselhos sábios, como fizera ontem. Ele queria aprender com ela, e sobre ela.''  

O legal da obra é que ambos os protagonistas não se aceitavam como pessoas, Alex por se achar um inútil e Nicky por não se ver como mulher!
Em Ruby in the Dust eles conseguem encontrar bem mais que um amor!
Não espere nesse livro um tórrido romance, cheio de paixão e sexo... você não vai encontrar! A proposta da obra não é essa! Foi uma leitura linda, doce, delicada, que amei cada linha!    

'' - Eu odeio falar na frente de muitas pessoas; fico quente e tonto se as pessoas olham para mim... isso me faz sentir esmagado. Eu sei que é irracional. Eu acho que tenho medo de ser rejeitado, ou algo assim.
Com medo de ser rejeitado? Sim, Alex, eu também.''

Sorri muito lendo Ruby in the Dust, me emocionei, me surpreendi realmente com o segredo de Nicky, não esperava o que foi abordado! Amei os personagens secundários também, assim como me apaixonei pelos protagonistas e torci muito, para que eles conseguissem se encontrar na vida, como casal e como pessoas! O bonito conceito de Autorrespeito foi um diferencial para mim, mostrar que o principal é se amar, se respeitar, para assim poder amar e respeitar o outro!   
Amar o outro do jeito que a pessoa é e também aprender a amar a si mesmo!
Se aceitar!
Ruby in the Dust: O Amor Numa Xícara de Chá é uma tremenda lição em forma de livro! Doce, gentil, amável e leal!
Alguém aceita uma xícara de chá?

''- Eu não vou te machucar.
 - Como posso saber isso?
 Ele tomou-lhe as mãos. - Confie em mim, meu anjo. Eu sei que sou um pouco idiota, mas eu nunca falei mais sério na vida. Tudo que eu quero é que você seja feliz, porque quando você sorri, faz minha vida valer a pena.'' 

Paula Juliana

[Vêm por aí no Overdose Literária] Ruby in the Dust - O amor numa xícara de chá - Julie Farrell - Editora Charme!

[Vêm por aí no Overdose Literária] Ruby in the Dust - O amor numa xícara de chá - Julie Farrell - Editora Charme!


Sinopse:
Nicky tem um segredo. Ela fugiu de Hamburgo aos quinze anos, e encontrou refúgio na pacata Maidenhead, onde seu café, Ruby in the Dust, tornou-se um sucesso. Mas agora, conforme Maidenhead se moderniza e o Corporista Café engole a cidade, Nicky está perdendo sua renda e tem uma ameaça de despejo. Com todas estas preocupações martelando em seu coração, ela certamente não está à procura de amor.
Quando Alex entra em sua vida com promessas para ajudá-la a transformar seu negócio em algo lucrativo, Nicky se mantém cética. Mas há mais em Alex do que o idiota que ele parece ser. Quando o senhorio desagradável de Nicky desafia Alex a salvar o Café em três meses, Alex não consegue resistir, e eles fazem uma aposta que pode acabar custando caro a Alex.
Pode Nicky colocar o orgulho de lado e trabalhar com Alex para salvar Ruby in the Dust, antes que ele se torne mais um café empresarial? E ela pode superar o seu grave segredo, e se permitir apaixonar por Alex, mesmo que isso signifique enfrentar seus medos mais profundos?
Aconchegue-se com uma xícara de chá, e desfrute do calor do Ruby in the Dust!


Para ler os primeiros capítulos, clique aqui !

Book Trailer de Ruby in the Dust - O amor numa xícara de chá


Paula Juliana

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Resenha: Lobo Mau - Bodenstein & Kirchhoff # 06 - Nele Neuhaus

Resenha: Lobo Mau - Bodenstein & Kirchhoff # 06 - Nele Neuhaus
Classificação: 5/5 ♥ Favorito
Editora: Jangada
Skoob 

Sinopse: Lobo Mau - Bodenstein & Kirchhoff # 06 - Nele Neuhaus
Lobo Mau - Uma adolescente é encontrada morta no rio Meno, nos arredores de Frankfurt. Sua identidade é um mistério. Aparentemente, ela é a terceira vítima de uma festinha regada a álcool que terminou tragicamente, mas a polícia descobre que a água nos pulmões da garota não é do rio, e que seu cadáver mutilado está ali há dias. Pia Kirchhoff e Oliver von Bodenstein, os detetives do best-seller Branca de Neve Tem que Morrer, agora trabalham para descobrir quem aprisionou, estuprou e brutalizou a jovem. Enquanto isso, mais crimes acontecem: a apresentadora de um programa de TV sensacionalista é espancada, estuprada e trancada no porta-malas de seu próprio carro e uma psiquiatra sofre uma morte terrível. A ligação entre os crimes é uma rede de violência e corrupção que atinge a elite da sociedade alemã e o próprio departamento de Pia. Mas talvez seja tarde demais para ela e Oliver descobrirem quem é o lobo mau.

''Olhou-se no espelho, tocou com a ponta dos dedos o chapeuzinho vermelho na cabeça e riu. Era um autentico vestido de tirolesa, com saia curta e avental. O papai fez duas tranças nos seus cabelos, e ela ficou exatamente como a chapeuzinho vermelho do seu livro de contos de fadas. 
Sempre lhe trazia presentes, que era um segredo do papai e dela, pois nunca trazia nada para os outros. Só para ela, que era sua preferida. A mamãe tinha ido passar o fim de semana fora com os irmãos; por isso, ela tinha o papai só para si.''

Forte! Inteligente! Intenso!

Quem tem medo do Lobo Mau aqui?

Quando se é criança nossos maiores medos podem ser o bicho feio embaixo da cama, os fantasmas que ficam batendo na janela, ou o terrível lobo mau que vai te comer como fez com a doce chapeuzinho e sua amada vovó... porém, como diferenciar o conto de fadas da realidade? E se o lobo mau existe mesmo e está machucando essa criança, que em sua linda inocência não consegue transmitir o que está acontecendo de um modo mais claro?
A autora alemã Nele Neuhaus em um suspense policial de tirar o fôlego nos conta que nem tudo são contos de fadas com o livro: Lobo Mau!

Pia Kirchhoff e Oliver von Bodenstein são os detetives que irão investigar casos macabros que estão acontecendo na Alemanha.

Uma adolescente é encontrada morta no rio Meno durante uma festinha clandestina de jovens regada a muito álcool. Uma reporte de um programa sensacionalista é encontrada espancada e violada no porta-malas de seu carro. Uma psiquiatra é assassinada de forma brutal.

Ainda para fechar o quadro sombrio da obra, trechos narrados por uma criança que é abusada sexualmente pelo próprio pai e seus amigos. Ela não entende o que está acontecendo, somente sabe que o pai faz coisas que a machucam e que se contar para alguém o Lobo Mau vai aparecer. Criança e pai não são identificados durante a narrativa, sem nomes, então quem será o Lobo Mau? 

Acompanhamos também um pouco da vida de Emma que está se separando, morando na casa dos sogros, grávida, está tendo problemas com sua filhinha Louisa que está agindo de forma estranha.  

Como uma colcha cheia de retalhos vamos descobrindo quem é quem nesse suspense policial!

''Pia sempre se espantava ao ver como as pessoas eram capazes de avaliar erroneamente o ser humano. Mesmo a criatura mais pacífica podia se tornar um homicida ou assassino caso se visse em uma situação aparentemente sem saída ou em um estado emocional fora do comum, que já não conseguisse controlar. Muitas vezes, o álcool também desempenhava um papel, e um homem incapaz de fazer mal a uma mosca se transformava em um criminoso cruel, motivado pela emoção, que em um excesso de violência perdia todos os limites.''

Essa foi uma leitura intensa, forte e nada fácil!
Lobo Mau tem capítulos curtos e repartidos entre as histórias de todos os personagens, dando uma visão ampla de todo o enredo. Narrador Observador. Histórias que se intercalam. Locais em comum, a Floresta que está sempre aparecendo, fazendo ligação com todos os casos. Personagens muito bem explorados e desenvolvidos tanto na história pessoal como psicologicamente.    

O livro além de levantar um tema tabu também mostra que todos temos lados ruins dentro de si, Lobo Mau explora isso, as fraquezas, o lado sombrio que muitas vezes está escondido por baixo de uma faxada agradável.  

''Antes tentava ser educada e gentil com todo mundo. Mesmo quando em seu íntimo a situação lhe parecia totalmente diferente, sorria e mentia. Na fase em que era gordinha, os psicólogos lhe diziam que engordava porque engolia tudo. Então, começou a dizer tudo que pensava. Primeiro o fez porque estava totalmente convencida de que isso a ajudaria a ser honesta e correta, mas, com o tempo, passou a sentir um prazer maldoso de magoar as outras pessoas, embora, desse modo se tornasse malvista.''

Em nenhum momento tem cenas escrachadas de violência, a obra pega pesado com a sutileza da narrativa, com o modo que apresenta o que está acontecendo, aconteceu, e seus personagens, sem mostrar abertamente nenhum tipo de violência nas descrições. Usa o suspense, o mistério, a curiosidade mórbida do leitor para apresentar a trama, sendo sob a perspetiva pura/ingenua de uma criança, ou mostrando o bicho homem que pode ou não ser culpado de terríveis atrocidades.      

''Pia tinha ouvido tudo calada. As inúmeras informações que acabaram de receber de Altimuller escoavam em sua mente como peças de um quebra cabeça, tentando se encaixar nos lugares certos da imagem ainda bastante incompleta.'' 

Personagens:
Pia é investigadora chefe, está cobrindo o caso ''Sereia''. Vive com Cristhofer, não tem filhos, recentemente está recebendo a visita de Lily, neta de seu companheiro que está passando ferias com eles.
Oliver von Bodenstein é chefe de Pia. Separado, está procurando uma casa para receber sua filha, não nasceu para viver sozinho e odeia solidão. 
Hanna é apresentadora de programa de TV, não tem sorte no amor, um péssimo relacionamento com sua filha. Vai cobrir uma grande bomba, um furo muito explosivo em seu programa, de repente desaparece! Hanna pouco se importava com as pessoas e seus destinos trágicos, no fundo despreza essas pessoas que iam no seu programa mostrar suas fraquezas por quinze minutos de fama.
Emma é casada e está grávida, não conhece seu marido verdadeiramente, descobre uma camisinha aberta em suas calças e se separa. Está vivendo na casa de seus sogros, e sua filha pequena está agindo de forma estranha, encontrou depois de 25 anos sua amiga de colégio Pia.
Um Advogado foi presso por pedofilia, hoje vive em um trailer próximo ao rio Meno, trabalha fritando hambúrgueres, está no fundo do poço! 
Markus frey promotor que está cobrindo o caso Sereia, invejoso e ambicioso, gosta muito de crianças!          

''Christian Kroger era daquele tipo de pessoa que sabia uma quantidade enorme de coisas inacreditáveis e complicadas e as mantinha bem guardadas em seu cérebro, prontas para serem evocadas a qualquer momento. Era só ouvir uma coisa, uma única vez, que nunca mais esquecia. Esse dom era um fardo que as vezes o fazia sofrer, pois não raro as pessoas à sua volta tinham dificuldade em acompanhar o ritmo dos seus pensamentos.''

É realmente difícil explicar o que senti ao ler essa obra. Amo romances de suspense policiais, gosto de analisar os personagens, descobrir quem são os bandidos, gosto dos temas fortes que são abordados, e que tem sim, que ser destaque de discussões e informações. Lobo Mau fala de violência sexual contra crianças, adolescentes e mulheres, já é realmente doloroso ler um livro que fale sobre estupro de mulheres, mas pensar que essas coisas acontecem com criancinhas, pequenos anjinhos, é brutal. Principalmente por serem cometido por adultos que deveriam proteger a todo o custo essas crianças, o pai, o padrinho, um amigo da família, um avô, ou mesmo as mães, irmãs, mulheres que não cometem o crime mas fecham os olhos. É uma triste realidade, que muitas vezes esquecemos que existe, homens que ao primeiro olhar são carinhosos, gentis com os pequenos, por debaixo dos panos são verdadeiros monstros.  
        
'' ...conversamos sobre um possível perfil psicológico do assassino. Achamos que tem entre 40 e 50 anos, problemas de relacionamento ou problemas com mulheres de modo geral e uma autoestima baixa. Tem uma veia sádico-voyeurista, se compraz com o sofrimento alheio e quando suas vítimas imploram e lutam pela vida. Gosta de exercer poder sobre pessoas que , na verdade, lhe são superiores, mas que ele pode rebaixar e humilhar amarrando e amordaçando. Não conhece nenhum senso de valor moral, é de natureza colérica, mas por outro lado, é muito inteligente e provavelmente também tem instrução.'' 

Lobo Mau foi uma leitura incrível. Forte, direta, um tapa na cara, fala de corrupção, de violência, mostra lados que não são bonitos de se olhar do Ser Humano, levanta um assunto que é polêmico e que doí de ser lido, algumas vezes tive que parar a leitura e respirar, me controlar e continuar para descobrir, desvendar todo o enredo. Amei completamente, com personagens maduros, fortes e bem construídos, me surpreendeu, me enganou, me induziu a acreditar em inúmeras coisas e no fim quando tudo foi fechado e esclarecido foi inacreditavelmente ótimo! Recomendadíssimo!      

''Não está feliz por rever sua princesinha?''

Paula Juliana

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

[2015ILoveYou] Parceria Overdose Literária com Primavera Editorial!

[2015ILoveYou] Parceria Overdose Literária com Primavera Editorial! 


Criada em 2008, a  – editora brasileira alinhada ao conceito de “butique de livros” – estimula no cidadão brasileiro o hábito da leitura com conteúdos prazerosos, inteligentes e instrutivos. Investir em novos autores nacionais e estrangeiros, especialmente os estreantes e com obras que não foram publicadas no Brasil, tem sido uma das estratégias adotadas pela. Com diferentes linhas editoriais como romances históricos, sociais e de memória; ficção brasileira e estrangeira; policiais e thrillers, entre outras, as obras da Primavera Editorial são associadas à inovação e ao pioneirismo dos conteúdos, além da qualidade da produção gráfica. Os livros de ficção apresentados pela editora oferecem a possibilidade de “viver emoções” que não fazem parte do “enredo” cotidiano dos leitores.

Em 2009, a  ampliou a atuação no mercado editorial brasileiro com a criação dos selos BIZ – destinado à publicação de livros que fomentam uma cultura corporativa positiva – e EDU, uma alusão à palavra inglesa education, associada à educação continuada. O selo PSI, criado em 2010, é voltado à publicações técnicas focadas em psicologia, psicanálise e estudos associados. A unidade de negócio responsável pelos selos gere o investimento da editora no segmento de não ficção, publicando obras que oferecem possibilidades de reflexão, aprendizado continuado e aplicação de conceitos.

https://www.facebook.com/primavera.editorial1
http://issuu.com/primaveraeditorial/docs/portfolio_prima

Algumas obras da Editora:

Quem tem medo do Dr. House? - Nuria Torrents...


Quem tem medo do Dr. House? - O livro Quem tem medo do dr. House?, organizado pelas psicólogas Nuria Torrents e Maria Elci Spaccaquerche, tem por proposta fazer uma reflexão, em nove artigos, sobre as questões intrigantes que a série desperta. As autoras, estudiosas de Carl Gustav Jung, desnudam, no melhor estilo House, a personalidade complexa e paradoxal do personagem.


A obra, com apresentações da escritora Adélia Prado e do psicólogo João Bezinelli, conta com artigos de Ana Maria Caramujo, Ana Maria Galrão Rios, Beth Haga, Irene Gaeta Arcuri, Leda P. Seixas, Lúcia Helena Hebling Almeida, Nuria Torrents, Raissa Arcuri, Rita Hetem, Sonia A. Blota Belotti e Vera Helena de Moraes Barros.

Há muito o que contar....aqui - A. L. Kennedy


Há muito o que contar....aqui - A história de um homem que foi piloto de um bombardeiro da Força Aérea Britânica durante a Segunda Guerra Mundial. Após a guerra, em 1949, ele participa como figurante num filme em que revive sua experiência de prisioneiro de guerra. Ou seja, por meio da ficção (do filme), Alfred repensa sua realidade, o que acarreta uma autoinvestigação sobre o estrago psicológico que sofreu durante a batalha, por não conseguir se ajustar à perda dos companheiros de tripulação e à distância da mulher amada. Sua vida antes e depois da guerra é caracterizada pela influência do pai violento e da condição social de pertencer à classe operária. A autora usa três diferentes vozes de narradores como um artifício para forçar os leitores a se incluir na narrativa.

Na Ponta do Leque - Jocelyne Godard


Em uma manhã de primavera dos anos 1000, Yasumi deixa sua província de Masushi levando como bagagem somente uma bolsa com um quimono, alguns hashi, um pequeno altar budista, um leque e um sabre. A estrada que leva à capital é longa e cheia de perigos. Mas Yasumi, a quem não falta audácia nem determinação, quer reencontrar um pai que não conheceu e reabilitar seu nome ante a grande família Fujiwara, tão ponderosa na corte. Com a ajuda e a companhia da soberba égua Longa Lua, Yasumi, jovem temerária, primitiva e um pouco bárbara, ao chegar em Kyoto, deve se curvar aos costumes de uma corte extremamente letrada e re finada, na qual o peso da maquiagem, as cores das roupas sobrepostas e o manejo do leque, na ponta do qual se coloca poemas, são os símbolos de uma cultura suprema. Enquanto os Fujiwaras dominam o reinado, Yasumi vive o grande amor de sua vida e conhece as mulheres mais eruditas da época. Envolta em uma engrenagem inesperada, sua vida avança a um destino insólito. Na ponta do leque permeia diferentes culturas, especialmente a japonesa, a qual é transpassada pela cultura francesa, nacionalidade da autora do livro, Jocelyne Godard.  

Maly - Léa Michaan


Maly é um romance com uma narrativa emocionante, que cativa e intriga da primeira à última página. Maly é a união de duas palavras hebraicas – MA (o que) e LY (para mim). Como em hebraico não existem os verbos ser e estar no tempo presente, Maly pode ser traduzido de duas maneiras: “o que é para mim?” ou “o que é meu?”. Essa é a essência dos personagens centrais de uma trama consistente, que apresenta as vidas entrelaçadas de Maly e Pietro; “pessoas” que buscam dar vazão às questões básicas da vida.
Maly perdeu todas as pessoas que amava e teve que aprender a contar consigo, tornando-se uma mulher que desenvolveu recursos emocionais para ressignificar a própria vida. Pietro, apesar de se sentir confortável com a vida que leva, sai em busca do mistério que ronda suas origens. Enquanto Maly procura as respostas dentro de si, Pietro empreende uma busca externa para desvendar o mistério que ronda seus ascendentes. Cada um investiga o lado desconhecido do próprio ser; ambos descobrem as ilusões que permeiam as buscas pessoais. Descobrem que são apenas um pequeno elo de uma imensa corrente iniciada muito antes do nascimento.
Uma obra de Léa Michaan.
Skoob

Paula Juliana

[Parceria] Overdose apresenta: Sombras do Medo - Autora nacional Camila Pelegrini!

[Parceria] Overdose apresenta: Sombras do Medo - Autora nacional Camila Pelegrini!


Sombras do Medo - Camila Pelegrini

Sombras do Medo - Em um futuro pós destruição em massa, provocada pelas guerras humanas e desastres naturais - para os quais os humanos também contribuíram grandemente - o mundo é dividido em 5 grandes regiões. Em cada uma delas vivem ordinários e singulares, pessoas com ambições completamente diferentes. Estes dominam o mundo. Aqueles tentam tão somente sobreviver.

E ao viverem dessa forma, a bondade beira à extinção. O caos reina em seu lugar, despertando forças malignas que há muito esperam para serem alimentadas.
A maior guerra de todos os tempos finalmente começa e a humanidade já se encontra em desvantagem.


E em meio a tanto ódio e destruição, será o amor capaz de afastar as Sombras do Medo?



CAMILA PELEGRINI
Com um sonho na cabeça e uma caneta na mão, Camila Pelegrini (21 anos), estudante de direito e professora de inglês, criou um mundo pela primeira vez.

A mais nova escritora é de Mogi Guaçu e é uma consumidora assídua de livros, o que chega até a ser um vício (um dos bons é claro). O livro Sombras do Medo é o primeiro publicado e ela já trabalha em suas próximas obras.



BT - Sombras do Medo


Paula Juliana

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Resenha: A Condessa de Assis - Romance, vingança e ambição no Segundo Reinado - João Paulo Foschi

Resenha: A Condessa de Assis - Romance, vingança e ambição no Segundo Reinado - João Paulo Foschi
Classificação: 5/5
Editora: Schoba
Skoob

Sinopse: A Condessa de Assis - Romance, vingança e ambição no Segundo Reinado - Da ascensão ao apogeu # Tomo I - João Paulo Foschi
A Condessa de Assis - Rio de Janeiro. Século XIX. Lorena Duarte Valão é uma jovem de extraordinária beleza e cheia de ideais romanescos que deseja a qualquer preço ascender socialmente. No grande baile do Cassino Fluminense, após reencontrar-se com o galanteador Rafael Abrantes, nasce uma paixão que acabará por consumir essa ambiciosa arrivista no intuito de conquistá-lo. Porém, o que a moça não contava é que o aristocrata Atílio Santiago, o Conde de Assis, está perdidamente apaixonado por ela, formando um intrigante triângulo amoroso que mudará radicalmente a vida de todos os envolvidos. Após entregar-se a Rafael e ser por ele desprezada, Lorena iniciará um plano de vingança para destruir o homem que a rechaçou, nem que para isso ela tenha que mentir, trair ou até mesmo matar...

''A filha do senhor Gaspar foi tomada de uma súbita raiva por causa da cobrança. Ela se casaria, sim, mas somente com aquele que ela escolhesse! E, na verdade, esse homem era Rafael! Percebeu então que nesse jogo de conquista ela deveria ser bastante astuta. Saberia movimentar com destreza as peças desse tabuleiro, e, na hora certa, ela daria o xeque-mate. E Lorena começou a movimentar os seus peões...''

Pare o que está fazendo nesse momento! Abra sua mente! Deixe sua imaginação aflorar! Quando você pensa em romances históricos o que vêm em sua mente? Uma mocinha romântica, boazinha e ingênua? O encontro perfeito? O mocinho que bate os olhos na bela jovem e se convence que ela, tão pura é o amor de sua vida? É isso que espera encontrar? Não?! Pois em A Condessa de Assis a história é bem DIFERENTE! João Paulo Foschi apresenta uma intensa trama de traições, vingança, inveja, e morte! E tudo isso com as participações ilustres de D. Pedro II e Princesa Isabel como personagens secundários nessa história Imperial que coloca ambiguidade, sociedade, status, poder em grande estima no nosso Brasil!

Lorena é uma moça sonhadora, apaixonada por romances, os seus folhetins, como uma boa leitora encontrou na literatura um mundo de sonhos e a principio queria que esse mundo fosse sua realidade. Extremamente bonita, já se encontra na idade de começar a pensar em casamento, com uma mãe rígida e controladora, e um pai comerciante que não liga para convenções, que só quer a felicidade da filha, Lorena espera para sua vida TUDO aquilo que merece! Pela sua beleza e educação, e também inteligencia! 

Suas melhores amigas são a sonhadora Mercedes e a arrogante Carolina que apesar de não ser exatamente encantadora está para ficar noiva do cobiçado Rafael Abrantes. Lorena se sente incomodada pelo arranjo entre Carolina e Rafael... Inveja? Ciumes? Sendo ela a mais linda e interessante não seria de se esperar que fosse a primeira a casar? Ou que Rafael tão bonito e de boa posição não deveria ter caído de amores pela jovem? 
Essa é a nossa primeira pista que Lorena não será uma mocinha exatamente romântica, boazinha e convencional!

Foi durante o baile do Cassino Fluminense que Atílio Santiago, O Conde de Assis se entregou aos suspiros pela formosa Lorena, o que resulta em Lorena instigada a conquistar Rafael que é noivo de sua amiga Carolina e Atílio a conquistar Lorena... só conseguia pensar em uma coisa!!! Vixiiiiii... isso não vai prestar!   

Dito e feito! É aí que começa uma história de romances, vinganças, traições, ambições no Segundo Reinado! 

'' Ele, surpreendido pela inesperado abraço, tocou-lhe nas mechas de cabelos negros e sedosos. Ousou aproximar suas narinas daquele delicioso perfume de malva que exalava do corpo de Lorena, agora tão junto ao seu. Ela levantou o olhar, e aproximando- se do rosto gracioso de seu admirador, beijou-lhe a a face. Foi então a vez de Atílio enrubescer. Ele notou que uma lágrima escorria pelo rosto de Lorena, e essa, somente ela sabia que não era fingida.''

A Obra é muito rica, gostei muito da escrita do autor, achei bem madura e impecável. Me encantei principalmente com as referências literárias, mitológicas, artísticas que encontrei no livro, aprendi bastante detalhes daquela época, não tinha ideia que o almoço era servido as oito da manha e o jantar as duas da tarde, por exemplo, ou palavras que não usamos hoje, é uma obra muito rica
Sem falar da parte histórica, ver D. Pedro II, a Família Real e Princesa Isabel fazendo parte da história na própria história, as questões das campanhas abolicionistas em 1887, a politica, os liberais e conservadores deram um diferencial no livro!

Personagens:

Lorena se sentia inferior perante as pessoas da sociedade mais abastadas e era descriminada pela sua condição social. Isso influenciou muito na postura que ela adotou durante a história, ela é uma personagem bem ambígua, no começo sonhadora, depois começa a se mostrar ambiciosa, até chegar a sua parte vingativa! Com toda certeza não foi uma personagem politicamente correta. Não sei dizer se gostei exatamente dela, ou que concordei com todos os atos que ela faz, mas posso afirmar que em determinados momentos estava tão envolvida na história que torci por ela, que odiei algumas pessoas por causa dela e que consegui entende-la, não como a mocinha perfeita ou a vilã maldosa, mas como uma pessoa que foi ferida/rejeitada e que usou o que tinha no momento que precisou! 

O nosso Conde de Assis, Atílio é um homem bom, gostei muito dele, queria muito que conquistasse o amor da protagonista, achei que em alguns momentos foi bonzinho demais e em outros um pouco mole, talvez no próximo livro eu veja um outro lado dele, mas mesmo com suas imperfeições foi um dos personagens que mais gostei!

Rafael é um conquistador, apesar de ele ter sido sempre bem claro com Lorena sobre tudo que ele podia ou não dar a ela, não gostei dele, talvez não tenha conhecido o verdadeiro Rafael, muito do que aparece é uma grande idealização de homem que Lorena sonha. Para mim ele não foi homem suficiente em nenhuma parte da obra, com certeza fez um ótimo par com Carolina que também de amiga não tinha nada da protagonista!

Como leitora gosto de obras que são diferentes, que fogem do clichê, apesar de ter meus momentos que amo ler livros assim também, mas principalmente gosto de bons personagens, aqueles que gosto de não gostar, que gosto de criticar e xingar, e aprender a amar e a entender. A Condessa de Assis tem isso, um belo cenário, uma época que amo ler, conhecer/entender/aprender, e personagens que mexem com o leitor moralmente falando... ou não, uma ótima história com um fim chocante que deixa com o gostinho de quero mais! E que vire o jogo... da vida!

''Lorena viu-o chegando, belo e ao mesmo tempo desprezível, como ela o idealizava. No entanto, se o passado a colocou numa situação inferior, hoje a situação se invertera. Agora, era ela a senhora, a que ditava as regras, a que humilhava sem compaixão.''  

Paula Juliana