domingo, 31 de julho de 2016

Resenha: Os Bons Segredos - Sarah Dessen

Resenha: Os Bons Segredos - Sarah Dessen
Classificação: 5/5 ♥ Favorito
Editora: Seguinte

Sinopse: Os Bons Segredos - Sarah Dessen
Há segredos muito bons para serem guardados — e livros muito bons para serem esquecidos Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.

''A cada instante, havia infinitas chances de caminhos se cruzarem e vidas se chocarem, se unirem ou algo do tipo. Era incrível que fôssemos capazes de viver sabendo que tudo podia ocorrer por puro acaso. Mas qual era a alternativa?''

Terminar um bom livro sempre nós dá uma sensação de dever cumprido, e com uma boa história criamos um compartimento, com aquela bagagem emocional que é ativada com alguma citação, um objeto, uma palavra, uma lembrança. Os bons segredos foi uma obra CHEIA, recheada de sensações e emoções, situações que por tão simples fazem o leitor se identificar e criar uma ligação com a história!  

Quem nunca se sentiu invisível? Se sentiu em segundo plano, um mero observador em sua própria vida? Quando convivemos com pessoas, sendo na família, grupo de amigos, estudos ou trabalho é normal em algum momento não ser a pessoa em primeiro plano, todos temos problemas, ou dramas que não esperam você se curar, apenas batem em sua porta. Sidney nossa protagonista se considera uma pessoa invisível, passou a vida toda a sombra de seu irmão Peyton. Era sempre ele o mais bonito, carismático, popular, o grande filho, irmão, amigo, até que em determinado momento virou o grande problema, se metendo com pequenos crimes e drogas, porém continuando mesmo que de forma negativa a ser o centro de todas as atenções.

Como que em uma volta de carrossel a vida fez sua trajetória e Peyton fez algo que não tinha mais concerto. 
Uma noite. Um menino atropelado por um motorista bêbado. Um garoto presso em uma cadeira de rodas. Outro garoto trancado na prisão, pagando por seus erros.

Foi assim que Sidney se viu em um momento difícil de vida, sua convivência com seus pais estava cada dia mais complicada, uma mãe super protetora que não via o filho como um culpado, e sim como uma vítima, um pai que não tomava partido de nada, o irmão presso - esse agora um desconhecido, não o menino que cresceu com ela e um garoto que perdeu os movimentos das pernas. Sidney tomou a culpa toda para si, pois afinal alguém teria que fazer isso, não é?!

Apesar de tudo, um dia a menina invisível é notada, é em uma pizzaria, no meu de uma família tão unida e tão real que Sidney finalmente se sente parte de algo. Conhece Layla uma maluquinha menina apaixonada por batatas fritas, conhece Mac o irmão de Layla que não é só um rostinho bonito, entre pizzas, músicas, dramas, brincadeiras e muita amizade uma linda história se forma e Sidney passa finalmente a ser a grande protagonista de sua vida!

Sarah Dessen tem uma escrita despretensiosamente deliciosa. Comecei o livro sem expetativas nenhuma, sem saber muito bem o que iria encontrar e aos poucos fui sendo cativada, conquistada pelo drama e pelos personagens. É um livro jovem, mostra realidades e situações que poderiam facilmente acontecer com qualquer um. É uma obra madura, apesar da premissa com personagens novinhos ainda no ensino médio, os pensamentos, a narrativa, os assuntos abordados são ''coisas de gente grande''!

Três grandes destaques durante a leitura. 
Primeiro a relação de amizade entre Layla e Sidney e como ambas floresceram durante a história por causa dessa amizade. Segundo, as relações familiares e tantos temas que foram abordados, como a relação mãe e filha, a confiança, os limites de espaço que são muitas vezes ultrapassadas de ambos os lados, foi muito fácil entender e enxergar os pontos de Sidney, já que estávamos dentro de sua mente, vendo suas aflições, medos, culpas, e ao mesmo tempo sentindo que queria ser vista naquela família, ser entendida, ser escutada. Afinal, quem nunca? E terceiro, o romance mega fofo que se mostrou uma ponte firme entre toda a história e suas nuances. Mac é um personagem apaixonante, menino doce, esforçado, inteligente que até pouco tempo era o gordinho da família, o menino invisível, que se transformou no bonitão tímido que não gostava dos holofotes.

Os Bons Segredos é uma obra sensível. Mergulhei na leitura, nem senti suas 400 páginas, me envolvi com cada um dos personagens, ficando do lado de uns e totalmente contra outros, tomando as dores e seus amores. A simbologia da obra, suas fases, seu final calmo e ao mesmo tempo agoniante me fizeram amar a história e a escrita envolvente de Sarah Dessen. Uma história profunda, coberta de gentilezas e sutilezas que conquistam qualquer leitor! Recomendadíssimo!

''Quando nos vemos diante da coisa mais assustadora, só queremos voltar atrás, nos esconder no nosso lugar invisível. Mas não podemos. É por isso que o importante não é apenas sermos vistos, mas ter alguém que nos veja também.''

Paula Juliana

sábado, 30 de julho de 2016

[Lançamento AuAu] Aguardado 1º volume da série Imortais da autora Kresley Cole - Lançamento EdValentina

[Lançamento AuAu] Aguardado 1º volume da série Imortais da autora Kresley Cole - Lançamento EdValentina


''É uma série de seres mitológicos, gigantesca, mas os livros são independentes, com casais diferentes. E com isso eu quero dizer que Desejo Insaciável tem começo, meio e fim, sem gancho para o próximo. Mas é um mundo tão gostoso que você vai querer voltar pra ele, explorar mais, conhecer os outros personagens... Se você curte sexo, com sobrenatural, com personagens masculinos deliciosos então você vai se amarrar no livro.''

DESEJO INSACIÁVEL - IMORTAIS Livro 1
Kresley Cole

A lenda de um feroz lobisomem e uma encantadora vampira – improváveis almas gêmeas cuja paixão testará os limites da vida e da morte.

SINOPSE:
Um incansável guerreiro mítico. Nada o deterá até que possua a...

Depois de suportar anos a fio torturas constantes comandadas pela Horda dos vampiros, Lachlain MacRieve, líder do clã dos Lykae, fica enfurecido ao descobrir que sua parceira, há tanto tempo profetizada e pela qual espera há mais de um milênio, é uma vampira, assim como seus captores. Na verdade, Emmaline Troy é metade Valquíria, metade vampira. Jovem delicada e etérea que, com seu jeito todo especial de ser, é a única que pode suavizar a fúria que incendeia o faminto Lykae.

Uma vampira prisioneira de sua fantasia mais selvagem...

A doce Emmaline decide sair pelo mundo em busca da verdade sobre seus pais desaparecidos. Em Paris, um poderoso espécime Lykae a encontra, determina que ela será a sua parceira por toda a eternidade e a leva para o castelo escocês dos seus ancestrais. Lá, o pavor que Emmaline sente do Lykae – e da sua insaciável fome de prazer – faz com que ele inicie um lento e envolvente jogo de sedução e ela liberte suas mais sombrias fantasias.


SOBRE A AUTORA
Kresley Cole formou-se em letras pela Universidade da Flórida e passou dois anos na biblioteca da famosa instituição fazendo pesquisas sobre mitos ancestrais e recolhendo material para seus livros. Desejo Insaciável, o primeiro romance da Série Imortais, vencedor do prêmio RITA na categoria Paranormal Romance, foi capa da Romantic Times Magazine. Mora com o marido Richard à beira de um rio situado numa bela península da Flórida.
A ex-atleta e treinadora, agora Nº 1 da lista de best-sellers do New York Times e publicada em quase 20 países, traz finalmente para o Brasil uma das séries mais devoradas e apaixonantes dos Estados Unidos. Visite Kresleycole.com para todas as informações sobre a série.

“Um romance único – ele realmente se supera, é de arrepiar.” 
- Sherrilyn Kenyon, autora best-seller do New York Times

Paula Juliana

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Resenha: Os Sombras - The Shadows /// Livro 13 - Irmandade da Adaga Negra # 13 - J. R. Ward

Resenha: Os Sombras - The Shadows /// Livro 13 - Irmandade da Adaga Negra # 13 - J. R. Ward
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Universo dos Livros

Sinopse: Os Sombras - The Shadows /// Livro 13 - Irmandade da Adaga Negra # 13 - J. R. Ward
Dois irmãos, ligados por algo maior que o laço de sangue, lutam para evitar um destino brutal. Trez "Latimer" não existe de fato. E não só porque essa identidade foi criada para que o Sombra pudesse viver no mundo humano. Trez fugiu de sua prisão no palácio dos Sombras há anos, e agora vive em Caldwell como cafetão, sempre tentando evitar seu fatal destino como escravo sexual da rainha. Ele nunca teve em quem confiar de verdade... a não ser no irmão, iAm.  O único objetivo de iAm sempre foi impedir que o irmão de autodestruísse, e ele sabe que fracassou nisso. Só depois que Selena, uma Escolhida, entra na vida de Trez, é que o macho começa a dar a volta por cima; porém, é tarde demais. Chegou a hora de cumprir a profecia de se compromissar com a filha da rainha, e Trez não poderá fugir ou se esconder, e não há como negociar.  Encurralado entre o desejo de seu coração e um destino que nunca aceitou, Trez deve decidir se põe a si mesmo e aos outros em perigo, ou se esquece para sempre a fêmea amada. Após uma tragédia inimaginável, da beira do seu abismo emocional, Trez precisará encontrar um motivo para continuar ou se arriscará a perder tudo, inclusive a alma. Será que iAm, em nome do amor fraterno, aceitará realizar um derradeiro sacrifico em lugar do irmão? 

Altruísmo. Amor. Sacrifício. 

Fraternidade.

Família... Destino!

Falar sobre a Irmandade da Adaga Negra é SEMPRE um prazer, mas não quer dizer que seja uma tarefa fácil. O que sinto é que ao longo dos anos, a cada livro que é lançado, a cada parte dessa grande história que é contada é que na hora de vir comentar com vocês e despejar todo o meu amor e meu desespero durante as leituras fica CADA VEZ mais complexo. Cada vez mais entrelaçada a história. No início era cada obra somente sobre um irmão, hoje nessas 600 e tantas páginas ENCONTRAMOS MUITO MAIS. Muito mais que um romance sobre um casal, muito mais que só mais uma história isolada. Então minha gente esse livro mais que nunca fala sobre amor, família, união, IRMÃOS, fé, altruísmo, destino, graças e REENCONTRO, pois Ward minha autora preferida foi maravilhoso reencontrar outra vez essa turma, no decimo terceiro livro e sorrir, rir, chorar e SOFRER com meus irmãos. 

Essa obra é FORTE, é intensa, é um grande ''segura'' coração. Controla esse emocional garota que OS SOMBRAS deram um tremendo banho!

Começou muito rápido. Muito Acelerado.

Terminei chorando. 

Não tive como controlar, é muita emoção, muito envolvimento com esses personagens e uma escrita que conseguimos sentir tudo até a última palavra.

Os Sombras tem como grande foco Trez e iAm
Esses irmãos que lutaram a vida toda para fugir de um DESTINO que foi escrito pelas estrelas.
Malditas estrelas.
Ou maldita a raça que tenta as manipular.
Segundo a profecia, Trez é o Ungido. Aquele que vai ser obrigada a se unir a futura Rainha e procriar a espécie. #EscravoSexual
Esse com toda certeza foi um livro sobre Rainhas. Todas com seus tempos e destinos contados.

Trez e iAm fugiram a quase cem anos, eles são Sombras, uma raça assim como os vampiros e os Sympatos, que como os outros tem suas peculiaridades, coisas que ficaram bem mais evidentes durante essa leitura, como a cultura, a capacidade de virar fumaça e de entrar na mente das pessoas.

Se você é fã e está lendo essa resenha sabe que os ''mocinhos'' de Ward não são perfeitos, se não é algum defeito físico como Phury e sua perna, V. com suas mãos, Quinn com seus olhos, ou psicológico como Z. que era escravo de sangue, marcas e mente, Rhage com seu dragão e culpa, Trez e iAm não fogem ao estilo Ward de encantar. 
Depois devo comentar sobre nosso Rei Cego!

Trez que viveu uma vida de sexo, excessos, cafetão, dono de boates, até conhecer a escolhida Selena, uma das Eros da Virgem Estriba, Selena foi ensinada a servir e estava muito contente com isso até conhecer o Sombra que não poderia ter. E aconteceu! Eles se vincularam, mesmo Trez tendo seu destino traçado, mesmo Selena sendo uma moça pura e Trez tido fodido Caldewell inteira. 

O contraste entre os irmãos era gritante mesmo sendo gêmeos não podiam ser mais diferentes. IAm virgem, um virgem de cem anos, um cara que viveu para seu irmão, que não teve desejos ou anseios até... até voltar para o começo... até encontrar aquilo... aquela... de onde fugiu... de quem fugiu... Buscando uma saída, buscando uma santa solução... iAm encontrou mais que isso, agora só ele pode por fim salvar seu irmão. Ou no fim ambos se salvam? Isso se houver SALVAÇÃO! Afinal estamos falando DELA! E ela sempre nos faz chorar!

Ao longo da série conhecia mais o cafetão Trez que o cozinheiro iAm, realmente pensei que seria totalmente sobre Trez essa história, mas iAm foi totalmente ESSENCIAL, e foi meu lindo preferido, acredito que totalmente merecendo o fim que teve. Falando em fim, foi terrível, mas claro que se tivesse procurando um conto de fadas não estava lendo a Irmandade!

Tivemos uma bela introdução para a volta de Rhage como foco, que é nosso próximo livro, Rhage está mudado ou mudando, ele aparece muito, vêm se sentido mal, tendo digamos que algumas crises que nada tem haver com sua besta, ou assim, eu pensei, Rhage se envolveu muito com o drama de Trez e Selena, assim como se senti culpado por ter sua mulher ao seu lado, por ter sido tão abençoado, quando outros não foram. Afinal... porque a Virgem salvou Mary e não outras? Como essa balança funciona? Não deveriam todas então virar pedras?!!!

Tivemos muitas novidades também, agora minha gente anuncio que A Irmandade da Adaga Negra está aceitando MULHERES! #Pequenospoiller
Paradise nossa linda nova personagem, filha de Abalone, aquele fofo, gostou muito, afinal, nós mulheres também temos direito e devemos saber nos proteger! Salve Ward acabando com o machismo! Vamos ter GUERRA!
Isso é só uma virgula de tudo que foi abordado, de tudo que aconteceu com Trez, iAm, Rhage, Selena, maichen, Xcor - que eu queria dar UM TIRO, dessa vez é sério, e Assail que deu o ar de sua graça mortal! 

Foi uma leitura maravilhosa.
Realmente como sempre! O nosso humor lindo, irônico, de referencia, alá Ward presente. Lassiter o anjo caído nos tirando gargalhadas, e pegando pra quebrar quando o lance é sério, V. que foi um ótimo secundário nesse momento, mas é meu queridinho SEMPRE e nosso Rei que SEMPRE me faz Amá-lo MAIS E MAIS.

Fui torturada, quebraram meu coração, me mataram de rir e de chorar, me deixaram emocionada e completamente e novamente APAIXONADA. Acima de tudo vale ler por esses valores da Irmandade, esse amor, essa fraternidade absurda que mexe com qualquer um. Foi um prazer LITERALMENTE. Perfeitamente Maravilhoso!
Não tem como não recomendar Os Sombras e ficar MUITO ansiosa pelo próximo capitulo dessa história. Se você é fã vai amar, se você não conhece, NÃO perca tempo e fique perdidamente enamorada por essa série, por essa linda IRMANDADE DA ADAGA NEGRA!

Paula Juliana    

quarta-feira, 27 de julho de 2016

@Seguinte - ESPADA DE VIDRO (A RAINHA VERMELHA, VOL. 2), DE VICTORIA AVEYARD

[News Overdose + Resenha] Lançamento: 12 de fevereiro @Seguinte - ESPADA DE VIDRO (A RAINHA VERMELHA, VOL. 2), DE VICTORIA AVEYARD  

Quem está esperando a continuação de "A rainha vermelha"? o/
Aí está a capa de "Espada de vidro", que chega nas livrarias brasileiras dia 12 de fevereiro! 


ESPADA DE VIDRO (A RAINHA VERMELHA, VOL. 2), DE VICTORIA AVEYARD (Lançamento: 12 de fevereiro)

“Se sou uma espada, sou uma espada de vidro, e já me sinto prestes a estilhaçar.”

O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar.
Quando finalmente consegue escapar do palácio e do príncipe Maven, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge do vingativo Maven, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter.

Resenha: A Rainha Vermelha - A Rainha Vermelha # 1 - Victoria Aveyard
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Seguinte

Sinopse: A Rainha Vermelha - A Rainha Vermelha # 1 - Victoria Aveyard
A Rainha Vermelha - O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.

'' É uma mensagem fria e calculista. Apenas prateados podem lutar na arena porque apenas eles podem sobreviver à arena. Lutam para nos mostrar sua força e seu poder. ''Vocês não são páreo para nós. Somos melhores. Somos deuses'': é isso que cada golpe dado pelos campeões quer dizer.''

O lema de A Rainha Vermelha foi: Todo mundo pode trair todo mundo

Você leitor, leitora se vê mergulhado em uma história que não tem nada para ser bonita, para ser um conto de fadas, quando lidamos com poder, com sangue e com muitas mortes, a história dificilmente vai ser cor de rosa, Victoria Aveyard acertou a cor desse mundo, é um mundo cinza, mergulhado em falsos pratas e muito borrado de vermelho, a cor do sangue derramado, a cor do sangue explorado e totalmente descartado! 

É realmente um jogo de poderes, com muitas traições, muita manipulação, um jogo de xadrez onde os peões não são os únicos a morrer! E eu com meu humor negro e coração crítico AMEI essa história! Amei sofrer, ser manipulada, ser uma brincadeira nas mãos desses seres de sangue prateado! Nada de sangue azul aqui, a nobreza vem em prata e seu sangue também! 

'' Os deuses ainda governam. Ainda descem das estrelas. Só não são mais gentis.''

Em uma sociedade totalmente desequilibrada, uma sociedade cruel e mortal, ''os deuses'' os seres que governam mandam e desmandam são os Prateados, eles não são como os Vermelhos, os prateados tem poderes, são os senhores de suas casas, são os governantes dessa brincadeira toda.

Nossa história se inicia em Norta. Com um povo de sangue vermelho, que trabalha para sustentar a elite prateada. Estamos em um mundo em guerra, não só pela desigualdade, é batalhas e confrontos desde muito, muito tempo. São os prateados que tem poderes, como ler mentes, controlar fogo, água, metal, e são os vermelhos que encontramos nos campos de guerra, são as pessoas de sangue vermelho que estão lá na linha de frente enfrentando a morte, sem poder ter escolha, eles nunca podem ter escolha, eles não mandam em nada!  

''Nunca sobreviveríamos ao inverno do norte; o leste é só mar; no oeste; há mais guerra; o sul é um inferno radiativo... e qualquer lugar no meio disso está lotado de prateados e agentes de segurança.''

Mare Barrow  é nossa mocinha, e é uma vermelha.

Mare não tem um oficio como sua irmã, é obrigada a roubar para ajudar em casa e espera completar 18 anos para ser mandada para a guerra, assim como seus três irmãos, todos vão e ninguém volta para contar a história! 

''A guerra prateada deles é paga com sangue vermelho.''

Só que por uma sorte do destino, ou não, Mare conhece em uma situação inusitada um misterioso homem, esse homem lhe salva da guerra, e coloca Mare trabalhando diretamente com a família real em sua casa de verão, e agora Mare está vendo uma outra parte do mundo!

É durante uma disputa sangrenta de jovens de todas as casas do reino para saber quem vai ser a próxima princesa, a mais forte e poderosa próxima princesa prateada, que Mare sofre um acidente e é salva por um poder, seu poder, esse que nunca soube possuir, porém Mare é uma pessoa de sangue vermelho, VERMELHOS não possuem poderes, e quando ela mostra seu poder na frente de milhares de prateados e da família real, sua vida muda da água para o vinho. 

''O mundo mudou ao nosso redor e permanecemos os mesmos.''

Mare vira uma peça do jogo, uma peça que pode manipular toda a população vermelha que vinha se rebelando, e um instrumento nas mãos do Rei e da Rainha para que a sociedade permaneça da forma que está durante mais um longo tempo.

Mare assume o papel de uma nobre prateada de uma casa extinta, filha de um herói prateado de guerra! E futura esposa do segundo príncipe!  

Dois príncipes prateados, duas personalidades completamente diferentes e dois ideais, os dois que escondem muitos segredos que podem levar uma nação a morte e muito mais sangue a ser derramado... vermelho e prata!

''Ele é um ardente. É um príncipe, e um príncipe perigoso. Mas as chamas desaparecem tão rápido quanto vieram. Permanecem apenas o sorriso encorajador de Cal e a vibração das câmeras, escondidas em algum lugar, observando tudo.''

A Rainha Vermelha é um livro complicado de se resenhar, encontramos um mundo inteiramente novo, um enredo mega original, personagens que são envolventes e ao mesmo tempo são misteriosos, são personagens que ficamos analisando o tempo todo, tentando compreender o que estão fazendo, o que acreditam, como são, se estão realmente se mostrando ou são belas e montadas máscaras que vestem! 

Sofri lendo, confiei, por fim não sabia mais para quem torcer, em quem acreditar! 
A história é crítica e totalmente política, porém mistura vários elementos que sou apaixonada, como a distopia no caso de todo o enredo e toda essa sociedade dividida e escravizada, e o sobrenatural nos poderes da elite de sangue prateada, com ação em batalhas totalmente sanguinárias e de tirar o fôlego! 
O romance como na maioria das distopias é uma ferramenta e não o grande foco, ele está presente, faz parte da história, mas é soterrado por todos os confrontos, mentiras e intrigas!

''Entende mesmo, príncipe? Entende como é ser arrancada de tudo o que ama, forçada a ser outra pessoa? Mentir a cada minuto  de cada dia pelo resto da vida? Saber que há algo errado com você?'' 

Mare é uma personagem forte, porém mesmo acreditando que nunca seria levada por esse mundo ela se mete em um jogo de gente grande, muito maior que ela, vira um peão no tabuleiro e não percebe isso. Toda a narrativa é muito boa, a autora vai dando pistas do que está acontecendo, dando pistas das verdadeira faces dos personagens e ao mesmo tempo nos engana e nos ilude, particularmente amo ser iludida por uma boa história e amo o sentimento de desespero das situações finais!   

''Vejo um mundo na corda bamba. Sem equilíbrio, ele cai.''

Alguns fatos que ficam claros desde a primeira página são: que a Rainha é uma vadia sem coração, que os prateados são em sua maioria um povinho ruim e que se acham superior e que os vermelhos são os descartáveis. O Rei bom ou mal só quer que tudo se mantenha como está, a guerra nunca vai acabar e que Mare se meteu em uma furada!

Então conhecemos os dois príncipes! Sou bem sincera, eu como muitas mulheres leitoras sou uma leitora fácil, os príncipes me ganharam nas primeiras frases, e não me importei com a cor do sangue deles, só que ao longo da leitura vamos nos questionando sobre a sinceridade de cada um, geralmente nessas histórias nada é como parece ser. E eu tinha em mente que deveríamos ter nesses dois personagens o grande vilão e o grande mocinho! Porém, quem é quem? Quem é o lobo em pele de cordeiro? Quem está enganando Mare? Quem está nos enganando? Cal o primeiro príncipe? Aquele que é perfeito, bom, justo, o futuro Rei? Aquele que quer conhecer seu povo, mas tem medo da mudança? Ou o jovem Maven, noivo da futura princesa vermelha? Aquele que é gentil, o segundo filho, o que vive na sombra do irmão perfeito? Que quer mostrar seu valor e ser ouvido? Ambos os príncipes são ARDENTES, isso é, controlam o fogo, e Mare nessa disputa real pode ser queimada!   
   
Por escolha minha, não revelei o poder de Mare, assim como não revelei o meu príncipe favorito, aquele que acreditei no caráter e coração do começo ao fim! 

''O ambiente tremula com o calor que a pele de Maven irradia. Me vem à cabeça o temperamento reservado de Cal. Aparentemente, o irmão mais novo também esconde um fogo, até mais potente, e não quero estar perto quando explodir.''

A Rainha vermelha foi uma obra que queria ler a bastante tempo, estava bem ansiosa e assim que chegou larguei tudo que estava fazendo para começar, e não me arrependi, queria que a parte romântica da obra tivesse sido um pouco mais forte, apesar de presente o foco foi sim na sociedade e no poder que cerca todos os seres e seus sangues, foi uma leitura maravilhosa, daqueles que você lê de uma vez só, porque quer saber tudo e não consegue desgrudar, estou com grandes expetativas para o segundo livro, gostei muito de como terminou esse volume, todo o sofrimento, e agonia valeram cada minuto da minha leitura, os suspiros enganosos ou não também, toda a emoção e toda a adrenalina contidos na história fizeram um brilhante livro mergulhado em vermelho e prata! Recomendadíssimo! 

''- Quantos? - grito em resposta, reunindo forças para encará-los. - Quantos morreram de fome? Quantos foram assassinados? Quantas crianças foram levadas para a morte? Quantos, meu príncipe? ''

Paula Juliana

terça-feira, 26 de julho de 2016

Resenha: Renascida - Saga Acampamento Shadow Falls: Ao Anoitecer - Livro 01 - C.C. Hunter...

Resenha: Renascida - Saga Acampamento Shadow Falls: Ao Anoitecer - Livro 01 - C.C. Hunter...
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Jangada

Sinopse: Renascida - Saga Acampamento Shadow Falls: Ao Anoitecer - Livro 01 - C.C. Hunter...
Renascida - Della Tsang tinha uma vida perfeita, até ser transformada em vampiro e abandonada por todos que ama. Ela se refugia em Shadow Falls, um acampamento para adolescentes com poderes paranormais. Della está treinando para ser uma agente de investigação paranormal – e ela não vai deixar nada nem ninguém desviar sua atenção desse objetivo! Isso significa que não tem tempo para investir no romance com Steve, um metamorfo apaixonante. Quando um novo vampiro chamado Chase aparece no acampamento, a vida de Della fica mais confusa do que nunca. Della terá de enfrentar assombrações fantasmagóricas, uma teia de segredos de família e um novo caso que põe a vida dos seus amigos em perigo.

''Não, somos vampiros. E não somos mais monstruosos do que qualquer outra espécie. Inclusive os humanos. A bondade, a maldade e o mal não são exclusividade de nenhuma espécie. Nunca questione isso.''

Simplesmente não me aguento! Tem determinados livros e autores que sempre amo de paixão, e desde que li meus primeiros livros de C.C. Hunter sempre foi um caso de amor, um depois do outro, e quando essa linda autora finalizou a saga Os Sobrenaturais - Acampamento Shadow Falls, já tinha me despedido, depois de muito sofrimento para me desapegar desses personagens maravilhosos, então... C.C. mostra novamente a que veio e lança uma nova saga, na mesma atmosfera de Shadow Falls, com os mesmos personagens que sou maluca, mudando somente os protagonistas e secundários, e o que acontece com essa leitora? Piradinha, sim, ela loucamente sai dançando pela casa, porque minha gente é muito amor, e recomeçar uma nova série de uma autora que você ama não tem preço, é muita emoção e muito coração! 

''Desde que tinha sido transformada, tinha jurado que não precisaria mais de ninguém. Nem dos pais, nem de Lee, nem mesmo dos amigos de sua antiga vida. Mas, quando Steve a abraçava, ela já não tinha tanta certeza se aquilo continuava sendo verdade.''

Em Renascida esse lindo que me fez vibrar, conhecemos esse novo capítulo da história pelos olhos e sentimentos de Della, ela que era uma secundária na primeira série, então, sim, é minha boa e velha conhecida, e só agora, consegui entender toda a complexidade e profundidade dessa personagem, conhecer profundamente sua história, a relação dela com seus pais, com seus amigos, com seus amores e paixonites, e também acompanhar seus sentimentos, seu medo de ser um monstro, seu medo de ser rejeitada, sua luta para aceitar o que é, sua luta para provar a si mesma que não está sozinha, que se encaixa em algum lugar!

Della é uma senhora personagem e amo o seu humor azedo, as patadas que distribui por aí, amo que ela não seja a boa moça que aceita tudo e que luta pelo que quer e o que acha certo!

''- É isso que me preocupa - disse ele com um tom tão sério que tirou o sorriso maroto dos lábios dela. - Você é durona, Della, eu sei disso. Mas vai se deparar com marginais ainda mais duros que você, e com o seu jeito de ser, vai acabar  como a nossa vítima desconhecida lá atrás. Estar disposta e ansiosa para lutar não faz de você uma boa agente. Saber como evitar uma briga que vai perder e ser capaz de deixar o orgulho de lado são qualidades melhores. Qualidades que você não desenvolveu ainda.'' 

E vamos ao enredo, se não vou ficar falando até amanha todos os meus porquês de amar esse menina e mais todos os outros personagens da saga!

Começando pelo básico, Acampamento Shadow Falls é um acampamento sobrenatural, lá você encontra uma louca mistura, são: bruxas, metamorfos, vampiros, faes, lobisomens, camaleões, essa uma raça nova... Em Shadow Falls essas pessoas diferentes encontram um lar e educação, dirigidos por uma Fae e um vampiro que são um casal, aos olhos dos mundo, é uma internato, mais para seus ''alunos'' é um refugio, um lugar de proteção, ou deveria ser, pois depois que um casal foi encontrado morto muito próximo do acampamento, não sabemos se o lugar é realmente seguro. E que cheiro é esse? Que rastro é esse que não é desconhecido da mocinha? Seria do carinha novo? Já teriam se esbarado por aí?

''Mas como não queria, de maneira nenhuma, parecer fraca diante de Burnett, desistiu de fazer o tipo ''garota frágil'' e disse a si mesma que podia ser durona.''

Della é uma vampira, sua família não sabe, depois de sua transformação, seus hábitos mudaram, e Della se transformou como pessoa também, porém sua família, acha que a moça virou, que é uma marginal que  está envolvida com drogas e outras coisas pesadas, Della que era muito apegada a seus pais e irmã, se vê sozinha, e sofre, mesmo que não deixe transparecer na sua aparecia durona de vamp fodona, e também depois de uma desilusão amorosa com seu antigo namorado, pós mudanças, Della morre de medo de se entregar, de se abrir para novas pessoas, o que não é muito bom para o metamorfo Steve que é doidinho pela vampirinha, e nem para o novo vampiro do pedaço, Chase que já chegou batendo de frente com a menina com seu jeito arrogante e seguro de ser.

Não me perguntem, ainda não tenho um favorito! Estou formando opinião quanto aos gatos da série! #PossoficarcomOsDois?

Entre sua família, seus problemas com garotos, os assassinatos na redondeza, e seu sonho de ser uma agente do FBI sobrenatural, Della tem como apoio as suas amizades com a doidinha bruxinha Miranda e a Camaleão Kylie, que mostram como tudo pode se resolver quando confiamos em outras pessoas.       

''Filho de uma mãe! Como é que aquele cara a conhecia tão bem? Quando é que ela tinha aberto a porta e o convidado para entrar na sua vida? No seu coração?''

Della começa Renascida com problemas na sua audição vampira, ela está quente, é, uma vampira quente?! Emotiva?! E sendo perseguida por um fantasma de um vampiro, sim, um fantasma! Gente, essa misturada que C.C. faz é maravilhosa, alguns que não conhecem podem até torcer o nariz, mas esse estilo de história dá tanto material para a autora, é tantos os caminhos que ela pode levar a história, são tantas as teorias, os mistérios, que é muito apaixonante, além de todos os personagens serem tremendamente cativantes, você se apaixona por eles, os ama, e quando eles estão em perigo, teme por ele, tem medo de perde-los, e essa interação com a história é uma coisa magica. 

Os romances são sempre fofíssimos, a autora segue a linha do velho clichê dos triângulos amorosos, então sempre temos caras maravilhosos para escolher,  as cenas são lindas, e a linguagem, o que falar dessa linguagem? É igual água, vai que vai, sempre em frente, naquela maré agitada, amo de paixão a escrita da autora e principalmente as sacudidas que ela dá na história, é uma bum atrás do outro, a gente não tem nem tempo de respirar as vezes, com tanta informação, tanto mistério e aventura! 

''Amigos. Todos eles. Ela dizia a si mesma que só tinha amizade com Kylie e Miranda, mas tinha se enganado. Cada uma daquelas pessoas tinha se disposto a ajudá-la e, com certeza, se elas precisassem ela faria o mesmo.''

Renascida foi uma bela obra, indica para os fãs de sobrenatural e fantasia, ele segue mais o caminho juvenil, e é muito amor, muita emoção, muito suspense, quem vai embarcar nessa aventura deve estar muito preparado para se emocionar, para sofrer, para ficar a noite toda acordado lendo e principalmente para se cativar com esses personagens lindos e essa tremenda história! Recomendadíssimo, leiam C.C. Hunter!!  Sempre!

''A língua dele deslizou lentamente pela dela. As mãos quentes encontraram sua cintura e ele a puxou um pouco mais contra si. De todos os lugares do mundo, aquele, os braços de Steve, era onde ela mais queria estar...''

Paula Juliana

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Resenha: Notas Quentes - Homens Marcados - Livro 02 - Jay Crownover

Resenha: Notas Quentes - Homens Marcados - Livro 02 - Jay Crownover
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: V&R
Skoob

Sinopse: Notas Quentes - Homens Marcados - Livro 02 - Jay Crownover
Notas Quentes - Quando Jet Keller sobe no palco com aquela voz meio rouca, dedilhando intensos acordes de guitarra, todas as garotas vão à loucura. O corpo tatuado, o cabelo rebelde e o olhar sedutor fazem desse roqueiro um grande conquistador, capaz de levar a mulher que quiser para a cama. Muitos garotos sonham com a estudante de química, Ayden Cross. Seus olhos cor de uísque, as pernas supercompridas, o ar de mistério e até o seu sotaque fazem qualquer um perder o juízo. Mas Jet é o único homem capaz de enlouquecê-la e tirá-la de sua vida certinha. Há muito tempo que Ayd e Jet se desejam, mas por acreditarem que são um o oposto do outro, têm evitado essa paixão. Porém, um desejo assim tão ardente não pode ser contido por muito tempo e o que está para acontecer entre esses dois será avassalador. Notas quentes é um romance tórrido, cheio de revelações e com intensas cenas de amor que irão ficar gravadas em você tal como um rock sedutor.

''Às vezes, parece que o sol vai finalmente brilhar, mas as nuvens negras acabam voltando.''

E eu que pensei que o Rule ia continuar sendo meu queridinho!!! 
''Jet - Jet - Jet''
Hum... o que falar dessa obra? Bem, primeiro esse livro me lembrou velhos e bons tempos, uns cinco anos atrás, quando ainda não tinha o blog e lia livros e mais livros do mesmo gênero; romances piram a minha cabeça, se deixar acabo mesmo lendo um depois do outro, e curtindo cada um deles, agora, vazia um tempinho que não li um assim, quente, emocionante, com muito sofrimento e piração, não só da parte dos personagens mais minha como leitora também.

Notas quentes é o segundo volume da série da minha queridinha autora Jay Crownover, sou APAIXONADA pelos homens marcados dessa mulher, é o tipo de livro que me deixa grudada nele o maldito dia todo e a noite em claro, e com Jet meu amor, não foi diferente, devo dizer que depois do primeiro volume, resenha do Rule aqui, queria muito, muito mesmo o livro do seu irmão, Rome, pirei no cara, se tivesse o livro dele nas mãos já tinha lido a muito tempo, mas sabia que o segundo volume da série iria contar a história do cantor, o astro Jet, e comecei meio sem saber o que esperar, logo fui conquistada pela história e pelo drama que gira em torno do passado de Jet e de Ayden, nossa mocinha.

Como sempre sou sincera com vocês, não considero Notas Quentes um livro erótico, apesar de ter cenas de sexo, bem quentes e até explicitas, não são muitas e o foco passa muito longe do só sexual, o livro fala muito da atração explosiva dos dois personagens, mas é na personalidade deles que devemos prestar atenção, assim como nos seus problemas famílias, são eles que fazem andar e desandar a história, num circulo infinito de sofrimento, agonia e dor, e também de amor, amizade e paixão.

Não imaginava que iria encontrar em Jet um carinha tão profundo, tão companheiro e amoroso, achei que iria ser mais um livro do estilo ''vou me incomodar em ver o mocinho pegando outras na frente da mocinha'', e que iria querer matá-lo, até que o capeta me conquistasse novamente. ISSO não aconteceu, achei tão legal da parte da autora mostrar dramas e situações que acontecem em várias famílias espalhadas pelo mundo constantemente e que não são tão abordadas assim.   

Jet é um roqueiro muito talentoso, a música dele é no estilo berrado metaleiro, ele é lindo, gostoso, aquele homem que qualquer mulher olharia e cobiçaria, maravilhoso com suas tatuagens, cabelo sexy, corpo malhado, voz sensual e calças apertadas. Ayden não conseguiu não ver esse homem.
Ayden Cross é nossa mocinha, quando apareceu no livro de Rule, eu a imaginei como uma nerd, uma nerd bem bonita e certinha, e era assim que Jet a via com suas longas pernas. Porém, Ayden está longe de ser tão preto no branco, como disse é o passado que move esses personagens, Ayd tinha outra vida, era outra pessoa, ela fugiu de tudo que lembrava a menina má que foi e que estava enterrada dentro dela, a Ayd malvada que fazia coisas ruins, numa vida ruim, onde tudo que via era negro. 

Nenhum dos seus amigos conheceu essa menina que não se parece em nada com essa versão da universitária nerd que quer ser química e namora um carinha que usa coletinho de tricô, um Adam fofo e muito, muito chato. Jet com seu jeitão malvado e músicas gritadas desperta a garota errada em Ayd, e é disso que ela quer fujir, não é dele, é dela mesma.

Jet, é um cara que não veio de uma família bonita e feliz com uma cerquinha branca, seu pai não é um cara legal, na verdade, não é um bom marido, não é um bom pai, não é um bom homem, não é um bom ser humano, só que Jet não pode fazer nada quanto a isso, ele vive aprisionado na própria história pois teme pela sua mãe, uma mãe que é dependente ao extremo desse homem abusivo. 

Nosso mocinho, é talentoso, poderia ter o mundo se quisesse, mais se diminui, não quer sair da cidade por causa de sua mãe, não tem ambição de ser mais famoso do que já é na sua cidade natal, mas poderia ser se quisesse, muito facilmente!

A atração entre o roqueiro sexy e a química certinha é indiscutível, mesmo para os dois, então quando Jet vai morar com Cora e Ayd, depois de uma situação meio comprometedora entre os dois meses atrás, é obvio que isso é uma bomba e que quanto explodir é fogo, sedução e paixão na certa!

Notas Quentes é um livro muito gostoso, gostei ainda mais dessa história que a primeira, e olha que morri de amores, porém esse segundo volume foi diferente, só alguns sentimentos permaneceram os mesmos, meu amor pelos personagens, minhas torcidas loucas e continuas, e meus suspiros apaixonados, amei como a autora desenvolveu a  história, Jet me lembrou um pouco Kellan de Intenso Demais, só que sem a Kiera chata, Ayd é uma mocinha muito melhor, muito mais madura, e Jet é carismático, fofo e sexy demais da conta, é impossível não se apaixonar e não se envolver com o enredo! 
Jay Crownover fez um trabalho impecável, e sou muito babona por seus homens marcados, estou agora morrendo pelo próximo volume que é finalmente do meu Rome e da nossa fadinha Cora, são meus dois personagens preferidos em um mesmo livro como protagonistas e eu mal posso esperar.
Só posso recomendar a série, a autora e em especial agora nosso Jet, Notas Quentes foi uma leitura MUITO PRAZEROSA, muito envolvente e apaixonante, só espero que todos leiam e se encantem!              

''Soltei a cabeça, e nossas testas se encostaram. Esse homem, que era todo metaleiro e tatuado, que sangrava raiva e frustração, tinha o coração maior e mais mole que eu já vi na minha vida. Agora que sabia o quanto era fácil parti-lo, jurei para mim mesma que ia fazer de tudo para cuidar dele daqui para frente.''

Paula Juliana

domingo, 24 de julho de 2016

Resenha: Na sua pele - Série HOMENS MARCADOS - Rule #1 - Jay Crownover

Resenha: Na sua pele - Série HOMENS MARCADOS - Rule #1 - Jay Crownover
Classificação: Infinitamente Perfeito ♥ Favorito
Editora: V&R

Sinopse: Na sua pele - Série HOMENS MARCADOS - Rule #1 - Jay Crownover
Shaw Landon é uma garota perfeita, o sonho de consumo de qualquer cara. Rule Archer é o bad boy que toda garota quer em sua cama. A rebeldia dele sempre a atraiu, a perfeição dela sempre o afastou. Ela tinha certeza de que ele nunca a tocaria.
Porém, um encontro inesperado e uma alucinante noite de amor podem mudar tudo. Eles irão sentir na pele que a atração entre os opostos pode ser mais quente do que se imagina.
E para que essa ardente paixão tenha um futuro, a garota certinha e o cara desajustado terão que aprender a lidar com suas diferenças. Prepare-se para ser tocada por Rule Archer. Ele marcará você feito tatuagem... 

''Você e o papai precisam acordar pra vida. Eu poderia muito bem ter voltado pra casa num caixão, em vez de engessado. Já perderam um filho, precisam dar valor aos que sobraram, independentemente de concordar ou não com as decisões que a gente toma ou deixa de tomar.'' 

Sabem o que mais queria? Queria começar essa resenha com uma paixão tão grande, tão explosiva, tão marcada, que vocês não teriam outra escolha que ir correndo ler essa história e terminariam como eu! Louca e apaixonada! Babando por essa obra, que me envolveu ao ponto de tirar meus pés do chão e me desligar de tudo e de todos! Eu viajei com o livro: Na sua pele, vivi essa intensa e dramática história, sorri, chorei, me emocionei, me apaixonei, gritei, briguei e xinguei os personagens em algumas horas e em outras queria colocá-los no colo e dizer que tudo ia ficar bem!
Jay Crownover é oficialmente a minha mais nova autora favorita, quero engolir os seus livros, quero conhecer tudo que ela tem para me contar e quero muito, muito mais dessa série linda, Homens marcados é uma prato cheio e delicioso para qualquer leitor saborear e se fartar de prazer e amor!

''Era meu irmão gêmeo idêntico, e a gente se completava: ele era a luz, eu era as trevas; o fácil contra o difícil; a alegria e a angustia; perfeição perto do zoado. Sem ele, vou ser sempre incompleto.''

Na sua pele fala de perdão, aceitação, amor, amizade, fraternidade e família!

A família Archer sofreu uma grande perda, a cada dia se distancia e se quebra mais e mais. Rule nosso garoto lindo problema é nosso mocinho, nosso quase anti-herói da vez. Ele sempre foi intenso, complicado, briguento, nervoso, o completo oposto de seu irmão gêmeo, Remy, que sempre foi o amigo de todos, certinho, o bom garoto que fazia tudo certo e tinha tudo sobe controle, até que em uma noite Rule liga para o irmão ir buscá-los pois estava muito bêbado e no caminho em um trágico assistente, Remy, perde a vida!

Todos temos maneiras diferentes de ligar com a dor e a perda! Rule tinha a dele. Um misto de muita bebida e muitas mulheres sem nome e sem rostos que passavam por sua cama, mulheres essas que eram vistas em primeira mão pela certinha e confiável Shaw.    

Shaw  é nossa mocinha! Loucamente apaixonada desde os treze anos pelo irmão errado, Shaw sofria calada e engolia sua paixão sempre que ia resgatar Rule todo domingo de manha para o café da manha da família Archer. 

Shaw foi meio que adotada pelos Archer, vindo de uma família rica e desajustada, com pais que pouco ligam para o seu bem estar ou felicidade, que só querem que ela seja a boa bonequinha de luxo para manter as aparências, Shaw foi salva de uma vida de solidão por Remy, o irmão bonzinho que salvou ela de sofrer bullying, a colocou embaixo da asa e levou a menina solitária para o convívio de sua família.

Todos pensavam que Remy e Shaw eram um casal, mais que amigos, mais Shaw negava, dizia que eles eram como irmãos, e em segredo sofria por ser apaixonado por Rule que nunca a enxergou como mulher!   

Sentiram o drama?
E não termina por aí!

Depois da morte de Remy, os pais dos Archers que nunca aceitaram Rule com suas mil tatuagens, meu cabelo colorido e seus piercings, o culparam pela morte do irmão! Principalmente sua mãe que no dia do enterro disse para Rule que ele é que deveria ter morrido!
Então vocês podem imaginar que os cafés de domingo eram BEM movimentados e explosivos!   

Shaw e Rome, o irmão mais velho e militar, eram as cordas que mantinham a família unida! Uma dessas cordas se rompem quando após uma dolorida discussão, Shaw anuncia que não iria mais aparecer até que Rule fosse aceito pela família como é, que eles parecem de o culpar por tudo e principalmente que parecem de tentar transformar um irmão no outro!  

E agora vocês podem me perguntar: E o romance Paula, quando ele acontece? 

Bem... as coisas esquentam e perdem o controle, na noite do aniversários da nossa doce, centrada boa garota Shaw, quando depois de algumas confissões e muito álcool, Rule e ela pelam fogo! 
Agora, se a garota nota dez e o cara virado podem dar certo é outra história! 

Os dois tem muitos problemas, muitos casos a serem tratados, aceitos e superados!
É uma linda história de amor e superação, com o amor como instrumentos de cura, sem perder a pegada da história, perdendo o fôlego, sem deixar de ser intenso, quente e incrível!

''- Não sou de pular páginas, Dale. Sempre leio o livro até o fim.''

Esse é o máximo da história que posso contar. Mas isso tudo vai muito além do drama, é um enredo viciante, e com muita adrenalina, muitos segredos, muita, muita história. O livro é narrado pelo casal, intercalo entre Rule e Shaw. Essa mistura é magica para entender a história como um todo e os personagens profundamente.

''- Aí é que tá, Shaw: nunca pensei que precisava até ficar com você. Nunca pensei que precisasse de nada nem de ninguém até você entrar na minha cabeça e começar a derrubar todos os muros que construí para me proteger dos meus sentimentos.''

Como não se apaixonar por Rule? O menino tatuador que fez de seu corpo sua marca, seu diferencial, que queria gritar para o mundo e ao mesmo tempo se esconder dele?
E a menina Shaw que merecia ser amada plenamente! Que nunca foi aceita como era por seus próprios pais, que fazia tudo certo pensando em todos, quando que ia pensar no que era certo para si? Para ela enfim ser feliz!?

'' Só não gastava muito tempo sendo a pessoa que realmente queria ser. Essa pessoa estava trancada em algum lugar nas profundezas do meu ser, com falta de ar e ainda se apegando à esperança de que o Rule notasse que estava viva. Era muito cansativo ser assim e, nos meus momentos mais vulneráveis, quando era brutalmente sincera comigo mesma, tinha que admitir que não sabia por quanto tempo mais conseguiria aguentar.'' 

Algumas pessoas não difíceis de se amar. Isso não quer dizer que não valem o esforço!  
O romance é LINDO! Daqueles que você lê até o amanhecer, que nem o sono te faz largar, o enredo é movimentado, rápido, te deixa sem ar, você conhecer tão bem os personagens que se vê neles em determinado ponto da história, já esta totalmente mergulhado, submerso nela, apaixonado, envolvido, viciado! Na sua pele foi um livro apaixonante! Homens Marcados tem o potencial de ser uma série grandiosa e incrível! Recomendadíssimo! Se deixem marcar por essa história!   

''- Você me faz pensar que tudo vai dar certo.''

Paula Juliana

sábado, 23 de julho de 2016

Resenha: Ônix - Série Saga Lux # 2 - J. Lynn

Resenha: Ônix - Série Saga Lux # 2 - J. Lynn
Classificação: 5/5 ♥ Favorito
Editora: Valentina

Sinopse: Ônix - Série Saga Lux # 2 - J. Lynn
Estar conectada a ele é uma droga! Graças ao seu abracadabra alienígena, Daemon está determinado a provar que o que sente por mim é mais do que um efeito colateral da nossa bizarra conexão. Em vista disso, fui obrigada a dar um “chega pra lá” nele, ainda que ultimamente nossa relação esteja... esquentando. Algo pior do que os Arum ronda a cidade. O Departamento de Defesa está aqui. Se eles descobrirem o que o Daemon pode fazer e que nós estamos conectados, vou me ferrar. Ele também. Além disso, tem um garoto novo na escola que, tal como a gente, guarda um segredo. Ele sabe o que aconteceu comigo e pode ajudar, mas, para fazer isso, preciso mentir para o Daemon e ficar longe dele. Como se isso fosse possível! Até que, de repente, tudo muda. Vi alguém que não deveria estar vivo. E tenho que contar ao Daemon, mesmo sabendo que ele não vai parar de investigar até descobrir toda a verdade. Ninguém é o que parece ser. E nem todo mundo irá sobreviver às mentiras.

Uma continuação surpreendente!
Ônix é aquele tipo de livro que te deixa grudadinha na história e pensando o tempo inteiro em seus personagens. Quando conheci a história de Daemon e Katy logo percebi que iria me apaixonar completamente! Enredo energético, rápido, envolvente e com aquele pegada sobrenatural de fantasia que tanto amo, fui completamente abduzida para esse mundo.

Outra constante na história é claro, é o romance, daqueles que te fazem degustar cada diálogo, cada interação do casal, cada momento fofo, mas nada, nada, supera essa mitologia diferente e original! Obrigada J. Lynn!!!

Recapitulando o primeiro volume:

Terminei Obsidiana apaixonada! (Volume UM)
Fazia um tempo que não lia um romance sobrenatural fofo, e simples assim que me tirasse da face da terra. Realmente um livro para se curtir, para se entrar na história, mergulhar nos dramas, na aventura, nessa louca perseguição e torcer loucamente pelo romance!
Um romance bonitinho, simples, engraçado e não sei como, Meu Deus, é quente! E olha que é um romance tecnicamente juvenil, só que com um mocinho desses não tem como não esquentar essa jornada! Raios e trovões a parte... AMEI Daemon!
Na primeira página já consegui sentir como o romance iria seguir e como iria me pegar pra valer!

Nossa garota é Katy! 
Katy é nova em uma pequena cidade, ela é como nós minha gente! Uma blogueira, que vive em sua toca, lendo seus livros, não tem muito tempo para o social, porém, quando seu pai faleceu de câncer e ela e sua mãe que é super para frente se mudam, Katy logo conhece seus novos vizinhos! Seres muito especiais! 

Kat e Daemon vivem literalmente entre tapas e beijos, ou farpas e muita, muita química! Daemon perdeu pessoas importantes então TUDO na sua vida é cuidar e proteger sua irmã Dee que é sua família! Dee insiste em tentar ter uma vida normal e amizade com seres humanos, mas Daemon é contra, o que não vale de muito, pois a amizade entre Dee e Kat acontece e é muito bonita e divertida! Porém, o mocinho torto tem uma certa razão pois É MUITO PERIGOSA essa amizade tanto para Dee, quanto para Kat, fazendo ambas correrem perigo de serem mortas por forças que não são mesmo desse mundo!

É um livro misterioso, uma história que vai como água, que quando vemos já terminou, vou confessar que é clichê, sim, é! E por mais forte que eu tentasse ser, não teve como não terminar a obra aos suspiros! Daemon não é o mocinho convencional, vou dizer que ele é sexy, mas é também metido, insuportável! E irresistível quando conseguimos o ver de verdade por baixo de todo aquele sarcasmo e prepotência! Desculpem mocinhos fofos, me apaixonei pelo alienígena gato! E NUNCA pensei que iria dizer isso!

Em Ônix:

Daemon e Katy estão conectados após o evento do livro final. Isso trás uma ligação surpreendente entre ambos. A relação que antes era conturbada - ainda continua assim, porém, agora necessitam um do outro por uma questão de vida ou morte. Entre os grandes vilões Aruns, os Aliens do mal, o DOD, governo que ''busca ajudar a humanidade'', ''proteger as pessoas'', a vida do casal fica bem agitada, ainda para ajudar Katy começa a desenvolver ''poderes'' que não ajudam em nada sua vida e sobrevivência!

Nesse volume encontramos também personagens novos, um concorrente para o mocinho, que na minha modesta opinião nunca nem chegaria aos pés do protagonista! Geralmente eu como leitora, quando não gosto de um personagem, não há nada nesse universo que mude isso. Blake é o perfeito exemplo disso, desconfiei dele desde o início, quando apareceu na vida da mocinha, muito normal, fofo e convidativo, achei meio forçado, mas, enfim, acredito que cada um vai ter uma opinião sobre esse ser em especial.

Dee não apareceu tanto quanto gostaria, amo a amizade das meninas, o enredo foi bem focado na ação, na aventura e no romance e ligação entre Daemon e Katy. O que eu também curti muito. A escrita da autora continua muito gostosa, muito envolvente, me fazendo suspirar e torcer muito! E simplesmente babei por seus diálogos espirituosos!

Ônix assim como Obsidiana foi um livro para se degustar. É uma indicação perfeita para os amantes dos romances sobrenaturais, que amam fantasia e ação. Com personagens apaixonantes, um mocinho que vale totalmente a leitura e um enredo de outro planeta! Me envolvi a cada página, a cada cena, a cada linha dessa história! Recomendadíssimo!!!! 

Paula Juliana