quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito


Qualquer outro lugar - Splintered # 3 - A. G. Howard


Daqueles que te fazem sonhar!
Não é segredo nenhum meu amor pela ficção e fantasia, mas fazia tempo que uma obra do estilo não me tirava do eixo e me deixava completamente apaixonada, alucinada, pensando em seus personagens ao longo do meu dia, suspirando por suas tiradas sarcásticas e encantada com sua história, seu universo e principalmente com seus personagens.

Qualquer Outro lugar me surpreendeu e me conquistou totalmente, quando o recebi em parceria com a Editora Novo Conceito, me vi em um beco sem saída, não conhecia a história, esse é um terceiro volume, não tinha tempo no momento para ler os anteriores e resolvi na cara e na coragem iniciar a leitura e ver se conseguia me achar no meio de uma história em andamento, coisa que nunca fiz. Para minha surpresa a autora me conquistou logo na primeira página, com sua narrativa rápida, e muito bem explicada, cai direto em um outro mundo, na vida de uma Alyssa, essa descendente de sangue daquela nossa velha conhecida do País da Maravilhas, a partir dai entendi o dilema, Alyssa com seu coração meio mortal, meia intraterrena  dividida entre dois amores, o cavaleiro mortal Jeb e o ser místico Morfeu. Esses dois pressos em Qualquer Outro Lugar, uma das dimensões magicas, Alyssa em uma missão de conseguir resgatar em segurança os dois mocinhos, salvar sua mãe que ficou pressa em um País das Maravilhas que estava se degradando, se destruindo graças a um feitiço da terrível Rainha Vermelha, essa que se encontrava também em Qualquer Outro Lugar em espírito pressa no corpo de uma então ainda pior Rainha, essa de Copas - entre cabeças e corações, entramos em um perigoso mundo de MARAVILHAS, onde Alyssa é a verdadeira Rainha!

 Acredito que para a maioria dos fãs, assim como para mim, foi um fim ótimo, digno da história. Um grande livro, uma narrativa que merece ser lida e conhecida. Termino completamente apaixonada, indicando para Deus e o mundo!
A autora escreve muito bem, é muito ágil e muito inteligente, fez a história de uma forma que é simples e ao mesmo tempo deixa o leitor confuso com seus sentimentos assim como Alyssa que tem seu coração DIVIDIDO por dois mundos. 

Simplesmente amei, me emocionei, senti cada linha, me apaixonei a cada página, foi uma leitura que valeu cada surto meu como leitora! Leiam mais que como um conto de fadas, deixem seus corações sentirem cada dúvida, cada medo, cada certeza de Alyssa e seus personagens bizarros e verdadeiros, com cada pincelada de Jeb, cada estratégia de Morfeu, se joguem nesse jogo de xadrez, indo da toca do coelho a cada espelho perdido de Maravilhas!


Todos os nossos ontens - Destrua o passado para salvar o seu futuro - Cristin Terrill

Muito sabiamente Hermione me ensinou tempos atrás que mexer com tempo era de fato muito perigoso. Cristin Terrill não teve medo, abusou e ousou na obra: Todos os nossos ontens - Destrua o passado para salvar o seu futuro. 
E me deixou encantada e totalmente sem sono!!!
Não é de hoje que meu histórico com distopias é pura história de amor! Sou louca pelo gênero, sempre evito lê-los durante a semana que sei, que quando pegar a história vou querer ler direto, não vou soltar até terminar o livro, com esse bonito não foi diferente.

Essa distopia tem alguns diferencias, e ela não é tão focada na sociedade caótica, no politico e no social, assim como Jogos Vorazes e Divergente por exemplo. 
A história envolve distopia, suspense, romance, drama e eu colocaria fantasia também.
Não querendo menosprezar Cassandra, mas ainda estamos longe de viajar pela quarta dimensão. 

Nunca tinha lido uma obra que falasse tão claramente de viajem no tempo/espaço, e achei que apesar de não ter tirado todas as minhas dúvidas, foi desenvolvida de uma forma simples e fácil.

(...)
''Machucados somem, mas palavras como essas infeccionam.''

Me apaixonei perdidamente por Finn, jovem e velho. Foi uma luz na história.
James foi o personagem mais complexo, duplo, aquele que amei desconfiar amando. Todo o rebuliço, aquela agonia literária foi meio que causada por ele no fim das contas. 

''Ninguém, (...) já me olhou com tanta ternura e profundidade, como se estivesse enxergando dentro de mim.''

É uma distopia com muita aventura, podia ter sido bem mais desenvolvida politicamente, acredito que a autora optou por ter mais a pegada ação/romance/drama, o suspense, aquela tão falada agonia e curiosidade fizeram a leitura super valer para mim. 
E os personagens. James, Finn, Em e Marina juntamente com todas as suas idas e voltas. Seus passados e futuros me conquistaram.  

'' - Só não me deixe, combinado, menina? Por favor, nunca me deixe.''

O Final foi bem marcante, foi intenso, foi daqueles que não desgrudei até terminar, pelo que me pareceu não é uma série, sim um livro único, mesmo que terminou bem fechadinho. Cristin Terrill aprovada!!! Indico Todos os nossos ontens para os fãs de distopia, para os de romance e de aventura. Uma obra Recomendadíssima!!! 

''Acho que nós nunca sabemos de verdade o que está acontecendo dentro de outra pessoa.''


Fragmentados- Só porque a lei diz, não significa que é verdade - Neal Shusterman

Não sei nem como começar a falar dessa obra! Fragmentados como toda boa distopia sabe mexer com o leitor e o trasportar para uma sociedade cruel e caótica, devo começar dizendo que achei o enredo muito, muito original e genial também. Diferente de outras distopias que utilizam da morte como um grande fim, Fragmentados no seu enredo questiona isso, aqui ninguém morre, só continua a viver de uma forma diferente, vamos ser sinceros, viver fragmentado pelo mundo, com um pedacinho de você em inúmeras pessoas diferentes, é viver? 

''... a única razão para eu estar vivo é que aquela pessoa foi fragmentada.
 - Então - diz Connor -, a sua vida é mais importante que a dela? ''

O livro é ótimo, não é perfeito, ou mesmo a melhor distopia que li na minha vida, mas ele é uma grande distopia, tive logo uma relação de amor e ódio, e não se enganem, amei que ele conseguiu despertar isso em mim, logo que comecei a ler pensei na grandiosidade do enredo, em como o assunto era bom, uma grande matéria prima nas mãos e fiquei com medo de como a história seria apresentada.
Então como o próprio livro TUDO veio em pequenos pedaços, começamos partes por partes a conhecer Connor, Risa e Lev. Ao mesmo tempo que nós apresentavam os protagonistas, nos apresentavam também a história, o como é essa sociedade, como é esse processo de Fragmentação e essa tal de Lei da vida, assim como vários termos e separações muito próprias da história!   

(...)

O enredo é incrível, a escrita é direta, bruta e cheia de críticas. Os personagens são guerreiros, gostei dos três principais, me surpreendi com o papel de cada um na história, os secundários a mesma coisa, cada um com uma história diferente, que toca o leitor, que questiona. A Fragmentação é em si BRUTAL, por vários motivos, mas principalmente por ser uma prática aceita e comum, por ser uma violência velada, os Fragmentários são tratados ''muito bem'' nos campos, até na parte final da operação, é uma mistura de horror e segurança, é totalmente apavorante o processo de fragmentação, passei o livro praticamente todo querendo ver como era, como iria ser mostrado aquilo e não querendo também, porque eu sabia que se fosse aparecer seria pelo ponto de vista de uma dos meus principais, e eu não queria que eles fossem fragmentados, então foi essa agonia e desespero durante toda a obra.

O romance é muito, muito sutil, não é o foco, mas está ali, escondidinho, mas presente.
Connor tem um temperamento forte, é guerreiro, um herói. Risa é muito inteligente, e com toda certeza uma sobrevivente. Lev é o personagem com a maior profundidade para mim, é aquele que faz ''merdas'', mas no fim você perdoa, que você quer sacudir, é também o que sofre maior mudança, porque a gente tem toda uma troca de ideologias nele, Lev criado para ser um dizimo, daí isso não acontece, de repente ele se vê em um mundo que não é bom e que vai de encontro com tudo que ele acreditava, então, ele questiona tudo, desde o seu valor, ao dos outros, ao de Deus, os da sua família e os da sociedade como um todo.      

(...)

Fragmentados foi uma distopia maravilhosa, eu queria que alguns pontos tivessem sido mais desenvolvidos, queria que tivesse mais histórias futuramente, em comparação o livro termina bem fechadinho, então, não sei se vem uma sequência por aí, mas foi uma louca leitura. Foi envolvente, sofrida, e daquelas leituras que te fazem pensar e questionar tanto a ficção quanto a realidade. Como toda a boa distopia, a molaridade, o social e o certo e o errado são colocados a prova, junto com os porquês sobre a alma, o mundo, o que as pessoas fazem com ele, e sobre essa prática que cruel ou não salva muitas vidas, e daí vem a grande questão: uma vida é mais importante que a outra? Qual vale mais? Se vale? E os Fragmentados? A vida acaba após fragmentação? E o fim? Ou um novo começo?
Leis! Verdades! Humanidade! 
Fragmentados de pedacinho em pedacinho deixa o leitor inteiramente LIGADO nessa história de matar! Recomendadíssimo!   


*Imagens retiradas do face da editora: @NovoConceito
Paula Juliana

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito @Stacey Jay

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito @Stacey Jay


Julieta Imortal - Stacey Jay


Nós Pedimos e a Autora Stacey Jay realizou o que Shakespeare em sua linda tragédia não teve a coragem. Julieta Imortal - A mais bela história de amor de todos os tempos, é uma verdadeira farsa.

Romeu, o maravilhoso e corajoso Romeu, não passa do maior vilão de todos os séculos, ele e só ele, iludiu e enganou a jovem e inocente Julieta. Matando ela e em seguida se matando para conseguir a imortalidade. 
Depois de ser assassinada por Romeu, Julieta em um plano superior se junta aos embaixadores da luz, com a missão ao passar dos anos de descer a terra e juntar almas gêmeas de todo o mundo, logo, assim protegendo os casais de Romeu, o desertor, que escolhendo o lado das trevas se tornou um mercenário da escuridão.

Luz e trevas, amor e ódio e desta vez Romeu e Julieta estão em lados opostos, não é o nome, ou a família, ou a época que separam esse dois. É Romeu e seu caráter assassino e a própria Julieta que mesmo tendo passado 700 anos não conseguiu superar o ódio que sente por seu marido.

‘’Ah, Romeu, Romeu... Porque Romeu? Renegue seu pai e recuse seu nome! Ou então, se preferir, jure que me ama e eu deixarei de ser uma Capuleto!’’
Willian Shakespeare

Muitos anos após a fatídica tragédia, Julieta volta possuindo o corpo de uma jovem chamada, Ariel. A moça tem vários problema de autoestima, relacionamento conturbado com a mãe e é muito antissocial em seu ambiente escolar. Sendo assim, Julieta tem a missão de ajudar Ariel a descobrir a beleza em si, nos outros e na vida, além de ter que achar as duas almas gêmeas que tem que proteger.

Romeu volta possuindo o corpo de Dylan, um jovem que morre em um acidente de carro ao qual Ariel causa. Assim Romeu e Julieta se encontram e acontecem raios e trovões. Um amor que beira o ódio, ou um ódio que é quase um amor.

O livro é narrado em primeira pessoa por Julieta com três capítulos narrados por Romeu, que eu amei!
O romance é cheio de metáforas que lembram o texto original de Shakespeare, tem palavras em espanhol e italiano ao decorrer da história, que dá um charme ao texto e eu particularmente me empolguei muito com o livro, achei divertido, leve e queria muito um final feliz para o casal desta vez! Torci demais! Mas...

Gostei muito dos personagens, Ben, o homem que faz acontecer um triângulo amoroso é fofo, lindo, o mocinho perfeito; enquanto Romeu é o egocêntrico e egoísta, mas apesar de tudo e de não sentir mais nada fisicamente ele realmente ama Julieta e acredita que tudo o que fez foi para ela ter um final feliz.

Eu sempre, acredito, vou ficar no lado de Romeu, bom ou mau, assassino ou salvador. Ele representa o amor e a coragem de todas as maneiras possíveis, mesmo quando nada é convidativo e nada o favorece.
Admirei aparecer na narrativa, personagens como Benvólio, Mercúcio e Rosalina, fazendo o leitor voltar ao passado e lembrar-se da tragédia de Willian. E gostei mais ainda da relação abordada entre mãe e filha de Ariel e Melanei.

O problema de autoestima de Ariel e a luta de Julieta para perdoar e se amar. Amar a si mesma. Amar seus defeitos e seus erros. Eu amei. Amei Julieta e Ariel. Vi a importância que o ser humano tem de se sentir bem consigo. Amei junto com Julieta, eu me amei um pouco mais também. E amei Romeu e seu amor torto e errado.

Recomendo Julieta Imortal e recomendo o velho e bom clássico de Shakespeare também. Acho que é importante ter uma boa visão do futuro e do presente, mas deve-se dar sempre olhos para o passado.

Resenha:Romeu Imortal - Stacey Jay


Ela fez de mim um tolo. Um grande tolo sonhador. ’’

Se de repente a tal trágica história de Julieta e Romeu tivesse sido influenciada por um determinado Frei Lourenço para um final tão brutal? E se os vilões não forem vilões e sim os mocinhos traidores?

Tendo como ponto de partida a linda história de amor de Romeu e Julieta, a Autora Stacey Jay cria um maravilhoso universo paralelo que nos dá uma nova perspetiva de amor e amizade.

Será que só se pode amar uma pessoa durante sua existência? Em Romeu Imortal segundo livro que fecha o nosso ‘’tour’’ pela história da existência imortal de tão amados personagens, damos sequência a uma realidade que Julieta é apaixonada por Benvólio e Romeu para se redimir dos erros do passado é mandado para uma realidade onde tem que fazer uma jovem conhecer o amor; ele tem que mudar essa moça e tirar todas as inseguranças, traumas e maldades que existem dentro dela. Quem é a moça? Ariel. Lembram dela? A moça que Julieta habitou o corpo no primeiro livro Julieta Imortal, e que era antissocial cheia de medos, de vergonhas e com uma imagem depressiva de si mesma.

Julieta não participa abertamente desse volume com exceção a alguns ‘’intermezzos’’(expressão usados no teatro, quando o foco principal sai de um personagem protagonista e vai para outro), como o livro é narrado por Romeu e Ariel (intercalando), Julieta não poderia ser excluída, então ela vai aparecendo um pouco ali, outro aqui, até que a história toda se funde no final.

Romeu é Romeu! Eu tenho uma queda por esse personagem, ele é lindo, com uma gentileza digna de um cavaleiro e um charme de derreter qualquer barreira.

A Autora consegue escrever as falas de Romeu com um galanteio e um charme que não são usados hoje em dia. O LIVRO É POESIA PURA. Marquei muitas partes que eu simplesmente amei e foi muito difícil escolher algumas para preencher essa resenha.

‘’Ele é bonito. Como um anjo caído do céu. Quando ergue o olhar para encontrar o meu. Não consigo respirar. Sua dor e beleza envolvem meus ossos e me apartam. ’’ Pg. 80.

Ariel tem uma mudança muito visível nesse livro. O amor a muda, a transforma e a fortalece. Por meio de Romeu, Ariel (com nome de anjo e força de guerreira) cresce na história como personagem e como personalidade deixando uma dúvida ao público; Afinal, Ariel é uma doce menina boa ou uma suicida assassina má? A briga entre o mal e o bem, luz e trevas continua e o pior que pode acontecer é Ariel perder a sua alma.

‘’Aparentemente a Luz e a Escuridão têm muito mais em comum do que eu imaginava. ’’ Pg. 275.
‘’Veja só, cavaleiro de armadura brilhante a Dama prefere o valete. ’’ Pg. 144.

O livro é divertido, emocionante e brilhante. Realmente gostei muito. A história divide opiniões, quebra regras e te faz desconfiar de tudo e de todos. Eu sempre tive em mente ao decorrer da leitura que o único personagem que era inteiramente sincero era Romeu (Não estou puxando o saco!). Ele já havia mostrado seu lado sombrio agora faltava nos presentear com seu lado bom, então segui a história pelos olhos e opiniões dele e não me decepcionei. Acho que o final em si, comparado com a grandiosidade do enredo foi um pouco murcho. Mas não tira o brilho e o prazer que senti ao ler.

Então... Amei Romeu Imortal, conseguiu superar o primeiro volume e me fez vibrar a maior parte do tempo.


*Imagens retiradas do Google imagens
Paula Juliana

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito


A Playlist de Hayden - Você nunca conhece uma pessoa até ouvir o que ela gosta - Michelle Falkoff


Morte! Desespero! Solidão! Dor!
O que levaria uma pessoa a tirar a sua própria vida? A que ponto está tudo perdido para uma pessoa desistir dessa maneira? O que teria acontecido na vida do garoto Hayden para chegar ao ponto que chegou? O que levou o garoto a cometer suicido? E o que teria de tão esclarecedor na lista de músicas que Hayden deixou para seu amigo Sam?

''... nada mais importava. Todas as pessoas pareciam estranhas para mim. Eu sabia que jamais seria a mesma garota novamente e parecia importante que todos entendessem isso também.''

A Playlist de Hayden foi uma tremenda leitura! Não uma leitura leve e fácil, mas uma grande leitura, uma obra que mexeu profundamente comigo, que me fez questionar valores e questões que a muito achava que tinha opiniões formadas! 
Michelle Falkoff me fez sofrer lendo a história dos garotos Sam e Hayden, mas não me arrependo nem por um minuto de ter desvendado essa história, esse mistério, essa jornada que abordou tantos assuntos dentro de um só drama!  
''Muitas pessoas querem ser invisíveis. Talvez elas até pensem que podem fingir que são. Mas sempre alguém as vê.''
[...]


A Playlist de Hayden é um livro profundo que prende o leitor tanto pelos temas, como pelos mistérios! Muitas coisas estranhas, pontos soltos, pistas que temos que entender, personagens que aparecem tanto para confundir como para ajudar a amarrar a história. 

A autora faz referencia aos grupos, ao que chamamos pertencer a algo, como também aos preconceitos que as pessoas sofrem porque são diferente, sendo pela estética, como pela opção sexual, como também pela classe social ou seus gostos. O Bullying é uma bandeira levantada na obra, mostra como desgasta a vida das pessoas de uma forma cruel, como também mostra que cada lado tem sua história, que o carinha que pratica bullying também tem vários e graves problemas! O que claro, não justifica, mas é importante ver a coisa por um grande ângulo! Partindo do bullying a autora falar sobre o que chamo de justiceiros, pessoas que saem por aí praticando justiça com as próprias mãos! O que eu acho? Bem... eu tinha uma opinião formada sobre isso, mas essa obra me fez mudar algumas opiniões! 

'' - Vou tentar - eu disse, mas era algo difícil de definir. Havia o ciclo da raiva/culpa/saudade, junto com um monte de outras emoções, o que era meio complicado de descrever. - É uma grande bagunça, eu acho. Não parece real. Fico o tempo todo pensando que ele vai voltar logo, só que ele não volta.''

Sam é um grande personagem com uma coração grande! Me fez amar a história, sofrer com ele, sentir a sua culpa, a sua saudade, a sua solidão, me fez querer lhe dar colo e dizer que tudo ia ficar bem! Até da sua raiva e desespero compartilhei, como também da sua esperança e do seu recomeço! Da sua luta! 

'' - Quando foi que superou? - eu perguntei. - Quando você começou a sentir que estava ok, tipo, estar no mundo de volta?''

A Playlist de Hayden mostra que as pessoas tem muitas formas de gritar, de tentarem ser ouvidos, muitas vezes por mais próximos que possamos ser, não é fácil ouvir, estar presente e ajudar, quando nós humanos temos tantas camadas e escondemos tantos segredos profundamente, é uma obra surpreendente, Michelle Falkoff tem uma escrita deliciosa e envolvente e acima de tudo cativante, apaixonante e tocante! 
Só posso desejar que todos escutem o que Hayden tem para dizer! Eu não me arrependi! Recomendadíssimo! 



A Mais Pura Verdade - Nunca é tarde demais para viver a maior aventura da nossa vida - Dan Gemeinhart

''Pressionei o botão e tirei a foto da morte.''

A mais pura verdade é que tem coisas que são inexplicáveis nessa vida, e descrever como essa obra é arrebatadora é uma dessas!
Poderia ter começado essa resenha de inúmeras formas, falando como esse simples livro me fez chorar rios simplesmente com frases verdadeiras e soltas em meio a descrições de sentimentos, ações e uma triste realidade! Poderia começar falando que é a história de um menino doente e de seu cão fiel, mas na verdade a doença no livro não é o enredo, é somente um fato, uma virgula triste na história, e o cachorrinho fiel e companheiro é a representação de muito mais que qualquer leitor que não está por dentro da história possa imaginar! A grande verdade mesmo, que tem que ser dita nesse começo de resenha é que A Mais pura Verdade é uma leitura indispensável capaz de conquistar QUALQUER tipo de pessoa! Há tantos tipos de verdade! Qual é a sua? [...]

Mark tem um dom, que provavelmente nunca percebeu, ele consegue capitar os sentimentos das coisas, das pessoas, das situações! Ele usa a fotografia e a escrita para isso e é um prato cheio para o leitor. A escrita do livro é tão viciante que não tem meios de parar de ler para fazer outra coisa, a não ser por obrigação! Degustei cada parte da obra, cada palavra, cada cena, cada momento triste e cada gota de felicidade! Amei Mark e sua amizade com Jess, seu modo de ver a vida, mesmo quando não conseguia enxergar no meio de sua raiva, amei o cão Beau, me tocou profundamente o modo verdadeiro e tão palpável que essa relação representa na história! Beau é lindo! Mark é forte, um guerreiro, um lutador! Essa é a mais pura verdade!

Comecei a história com o coração na mão e terminei com ele na boca! A intensidade é demasiadamente grande e profunda em uma obra simples e pura! 

'' Os cães nos ensinam a amar e ser carinhosos. Eles nos fazem lembrar das coisas que realmente importam.''

RAIVA... Paz, AMOR, SENTIDO E SER COMPREENDIDO!
A mais PURA verdade fala de raiva... Raiva pelo que não é justo, e o que não tem explicação, pelas coisas ruins que simplesmente acontecem e você tem que lidar com elas!
Sobre amor, amor simples e puro, amizade, o carinho e atenção que você doa sem pedir nada em troca! Fala sobre paz e verdade! Sobre um sentido para uma vida, afinal... para que viver se já está morto!??! E compreensão, pois nem tudo é o que parece, nada é só uma simples coisa, não era só subir uma montanha! Era muito mais que isso, era encontrar a sua mais pura verdade! 

*Imagens retiradas do face da editora: Novo Conceito
Paula Juliana

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

[Especial de quatro anos em parceria editora Novo Conceito] Autor Patrick Ness

[Especial de quatro anos em parceria editora Novo Conceito] Autor Patrick Ness


Resenha: Mais do Que Isso - Patrick Ness
Classificação: 4/5 

 
'' - E isso é o que a era da internet fez com nós...''

Mais do Que Isso... tem que existir mais que somente isso, essa vida que vivemos, esse mundo que habitamos, esse destino que traçamos, será que é isso mesmo? Esse diariamente, essa rotina, essas pessoas? Lendo Mais do que isso não teve como não questionar a própria vida.  Patrick Ness criou uma obra bem peculiar, bem particular, bem original.

Foi mais que interessante a forma que comecei a história com zero informações, e que ao longo que ia lendo, e cada vez mais me perguntava... que coisa é essa? Que história é essa? Para o mundo que quero descer... O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI?

'' Um livro (...). É um mundo particular também. [...] Um mundo de palavras, Seth reflete, onde se vive por um tempo.
 - E então acaba (...).''

A narrativa de Patrick é difícil de descrever com palavras, a temática de sua obra não poderia ser mais ATUAL. Essa distopia, misturada com ficção científica, drama e suspense captura o leitor pela curiosidade, pela critica social, pela história pura e sua escrita bela.

''(...) A vida real é sempre apenas a vida real. Confusa. O que ela significa depende de como a encara. A única coisa que precisa fazer é encontrar uma maneira de viver nela.'' 

Vamos lá? O sabemos? - Ou pelo menos o que posso contar!!!

Seth morreu.
Seth se afoga. No mar. Mas não foi a água que tirou sua vida.
Foi a pancada na cabeça. Uma pedra. No mar. A dor. O sangue, e por fim, a água entrando nos pulmões e BUM...

Seth acorda, mesmo acredita ele morto, em sua casa antiga, semi nu, machucado, no meio de um nada e SOZINHO.

'' - A vida não tem que seguir da maneira que você pensa...''

Seth acorda em um mundo que só ele existe... Inferno pessoal? Outro lado? Então porque sente dor? Sede? Fome? Que morte é essa que desafia a lógica? A partir da primeira página o leitor é levado a pergunta após pergunta sobre o que está acontecendo com Seth.
Essa obra misteriosa é dividida em quatro partes, narrada em terceira pessoa, com capítulos intercalados entre passado e presente. 

Patrick Ness é incrível. É a segunda obra que leio do autor e ele tem um modo incrível de escrever literatura, pura, com todas as nuances que ela pode ter. Sete minutos depois da meia-noite é divino e sensível, Mais do Que Isso é um tapa na cara de uma forma bem carinhosa e cheia de questões, Patrick fala da vida, sexo, família, as opções que temos, as escolhas que fazemos, e essa teimosia da humanidade de tentar controlar tudo... controlar a vida.

Mais do Que Isso não é uma obra para qualquer um, Patrick Ness não é uma autor para qualquer um. Amo a forma que prende as histórias, e nos amarra na narrativa, que nos faz ansiar por mais, afinal, tem que haver mais do que isso, né?! Conta e responde, e não conta, não responde, pensa, e nós faz pensar, vai e volta, segue em frente e quebra na curva, Mais do Que Isso é mais! Uma obra feita para leitores que são igualmente e inteiramente MAIS, não menos, não iguais... para os diferentes, as pessoas que são especiais! Recomendadíssimo!

'' Pessoas que olharam para o mundo de uma forma completamente diferente e, ao fazê-lo, tornaram o mundo diferente.'' 



''Às vezes as pessoas precisam mentir para si mesmas acima de tudo.''

Histórias são mesmo criaturas selvagens, elas vêm até nós sem um pingo de dó, entram sem pedir permissão, mexem com nossos corações e sentimentos sem autorização nenhuma, e essa é a graça, essa é a verdade!
Sete Minutos Depois da Meia-Noite está aqui para contar a verdade, a verdade do menino Conor e com a verdade da história de Conor que tinha que ser contada, trás uma lição linda de arrebentar o coração!
Comecei esse ano chorando, essa leitura aos poucos emociona, simples como o balançar do vento, com a fantasia como sua principal companheira, mostra para todos o verdadeiro monstro que tem que ser mostrado, e foi lindo! Nada preto no branco, com muitos tons de cinza, assim como o próprio ser humano! 

Escolhi Sete Minutos Depois da Meia-Noite para começar o ano, pois logo vai sair o filme no cinema e minha leitora interior sempre espera ler as obras, antes de assistir, pela temática fantástica esperava uma historia mais leve, que não me levasse tão profundamente pelo penhasco da emoção e simplesmente me jogasse de lá!

A história é linda! Fala sobre sentimentos, perdas e superação! É literatura pura, a fantasia misturada com toda a sabedoria das falas e das histórias contadas para assim revelar a grande história do menino Conor, sua grande verdade deixa o leitor com o coração na mão. Se o filme for um terço tão belo quanto as palavras do livro, vamos assistir uma bela obra!

Conor tem 13 anos, sua mãe está doente, ele vive problemas sérios na escola, e agora está sendo perseguido por um pesadelo, que sempre o faz acordar Sete Minutos Depois da Meia-Noite, para melhorar sua vida, sua vó não tão amável e convencional é convidada para ajudá-lo nesse momento complicado. No meio disso tudo Conor começa a ser ''visitado'' por um monstro bem peculiar que diz estar ali para contar histórias, mais para ser exata três, três histórias, pois a quarta quem irá contar, será Conor, e essa será a grande verdade, que Conor parece estar querendo esconder até de si mesmo. 

Amor. Perda. Esperança.
Mentiras que mostram verdades.
Um monstro que conta uma história comovente, cheia de sentimentos.
Essa beleza entre a fantasia e a realidade alidada a uma escrita gostosa, fácil e rápida, um livro para se ler em um dia e se aproveitar cada segundo.
Terminei Sete Minutos Depois da Meia-Noite com o coração na mão, muito emocionada. Um drama fantástico que deve ser lido, uma história merecedora de ser conhecida! Super recomendo!

''Nem sempre há um mocinho. Nem sempre há um bandido. A maioria das pessoas fica no meio-termo.''

Paula Juliana

domingo, 14 de janeiro de 2018

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito @Tahereh Mafi

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito @Tahereh Mafi


Incendeia-me - Trilogia Estilhaça-me - Livro 3 - Tahereh Mafi


O ministério da Saúde adverte... esse livro pode conter altas doses de LOUCURA e EMOÇÃO, - Cuidado com o Coração! Você poderá sofrer de surtos e ataques... momentos estéricos, sorrisos bobos, suspiros além da conta, risadinhas, choros, lacrimejar de olhos! Por favor! NÃO USE COM MODERAÇÃO! 
Use e abuse! Se incendeie!  

''Por muitos anos, vivi em constante terror comigo mesma. A dúvida tinha se casado com o medo e se mudado para a minha mente, onde construiu castelos e governou reinos e mandou em mim, subjugando minha vontade a seus sussurros até eu ser pouco mais que um peão obediente, muito aterrorizada para desobedecer, muito aterrorizada para  discordar. 
Eu tinha sido algemada, uma prisioneira em minha própria mente.
Mas, enfim, enfim eu havia aprendido a me libertar.''

O livro Incendeia-me da autora Tahereh Mafi, é um grande queridinho e favorito na minha estante, esse mês eu fiz a releitura dele para trazer as minhas impressões aqui no blog. A primeira vez que li, não consegui passar para o papel tudo que tinha sentido a lê-lo, precisei reler e respirar para vim aqui conversar com vocês!  

Primeiro não vou fazer nenhuma sinopse da história, porque ele é um terceiro livro, para explicar eu teria que resumir um pouco dos primeiros volumes e não quero deixar passar nada que não deveria aqui! Quero que leiam e como eu tenham todo o PRAZER e toda a surpresa com essa história maravilhosa!
Então... levem essa resenha como um desabafo e um adeus meu para essa trilogia que foi a melhor distopia paranormal que já li! 

Simplesmente PERFEITO! O que senti ao terminar essa obra foi que autora, entrou na minha cabeça e realizou todos os meus desejos, eu sinto como se esse livro tivesse sido escrito diretamente para mim. 

No enredo geral da série! A história conta sobre Juliette, uma menina que foi internada em um hospício e esquecida lá por quase 300 dias. Ela não era uma pessoa normal, ela tinha dons diferentes, ''poderes'' que machucavam todos que a tocassem. Ela poderia matar com um só toque! 
Juliette estava ESTILHAÇADA por dentro! Até que ela foi resgatada por Adam, um soldado, mandado ao seu encontro por Warner o chefe do setor 45, do O Restabelecimento. Warner queria uma arma, e Juliette era a arma perfeita! 

Começamos a história com esse cenário inicial, e como as coisas mudaram ao longo dos livros!
Como se apaixonamos por Juliette, como entendemos o seu medo, como vimos ela crescer, se descobrir, mudar e lutar! Se Libertar! 
Foi um dos caminhos mais bonitos que já vi uma personagem passar!

Juliette nesse terceiro livro, me surpreendeu. Me fez ama-la como nunca, apoiar seus caminhos, suas decepções, entender tudo que ela havia passado e como tudo se fecha para esse caminho final! 


Nossos protagonistas masculinos: Warner e Adam!

Essa série dividiu corações ao longo de todos os três livros! 
Eu em especial, entreguei meu coração - não é segredo para ninguém - para o nosso Warner! Agora você pode dizer: Lá vêm a Paula e seus vilões! 

Sim! O Warner foi um líder linha dura, fez muita coisa que não era considerada correta... torturou, mentiu, matou! 
Desde o principio, eu vi algo mais nesse personagem, não tinha como não ver que ele tinha uma profundidade escondida. Ele tinha muito para me mostrar e me contar! E eu apostei toda a minha torcida para ele. Sempre! Meu personagem preferido. O mais carismático, o mais charmoso, o com a personalidade mais misteriosa e contraditória! Sempre ele!

Adam! Eu gosto do Adam! Juro! Gosto mesmo! No comecinho antes de Warner aparecer pra valer, eu torci para ele ficar com Juliette! A coisa mudou por causa da minha paixão por Warner, mais nunca deixei de gostar de Adam, mesmo quando xinguei ele de chato/insuportável no segundo livro, sempre admirei o amor dele, pelo irmãozinho fofo, James, tudo que ele passou, tudo que ele sacrificou para dar o melhor para James, me fez gostar muito dele. Só acredito que ele sempre teve outras prioridades. 

Personagens secundários! Entre todos os secundários o meu queridinho foi Kenji, o melhor amigo de Juliette! Não tinha como não dar belas gargalhadas com as tiradas desse personagem, e meu coração ficou na mão com ele ao longo do terceiro livro! Ele mostra que as vezes as pessoas sorriem e mantém o auto-astral, pelos outros ao seu redor, para minimizar a dor do outro, que enquanto está sorrindo, algumas vezes está partido por dentro! Kenji, me fez rir e me emocionou, me mostrou como a amizade pode ser bonita! 

Comentando a parte distópica da obra, tenho que dizer que as cenas de ação foram muito fodas, o livro todo segue um grande caminho, a gente sabe que está chegando, o mundo está se deteriorando, o O Restabelecimento - que é a grande potencia politica de liderança é guiado por um crápula, um homem horrível, sem escrupuloso e caráter.  
O grande objetivo é derrubar o Restabelecimento e matar o líder! 
E é de tirar o fôlego! 

Bem... é isso! Só espero de coração que leiam essa série, ela merece ser lida! Eu vivi intensamente essa leitura! Me apaixonei loucamente pelos personagens, chorei, pulei, sorri, xinguei, devorei o livro pela segunda vez em menos de 24 horas! Meu peito aperta tanto de carinho ao falar dessa obra, que só desejo que todos descubram e sintam a emoção que senti lendo! 
Incendeia-me terminou com gostinho de quero mais, Mafi - nossa autora incrível, escreve tão bem, que é uma loucura como parece que ela está descrevendo sentimentos que são nossos, como ela sabe tocar o leitor na maneira certa, com a frase certa, a descrição certa, a palavra certa!
Sem palavras para descrever meu amor por esse último livro! 

#WarnerÉmeu #Éamordemais #MafiEscreveMaisUmLivro #WarnerILoveYou


Fragmenta-Me - Fracture Me - Trilogia Estilhaça-me - Livro 2.5 - Tahereh

Pessoal! Eu juro que não ia resenhar! São só poucas páginas nesse conto! Mas não resisti, como tudo que envolve essa série, esse conto me matou do coração. Muito bom! Ele é narrado pelo Adam. Eu sei sou Time Warner!! Traição não??! Não! 
Sempre disse que gostava do Adam, mesmo Warner sendo meu personagem preferido, no primeiro livro teve um momento que minha torcido foi para ele.
Esse conto vai do momento do Liberta-me que Juliette vai separar um briga entre Warner e Adam e acaba machucando um personagem querido ali, sem mais spoilers; eu prometo!
[...]
O que posso dizer é que como todos os textos da Autora, apesar de curtinho, foi incrível, prazeroso e intenso.
Olhar um pouco a perspectiva do Adam, sua relação com Juliette, seu amor e devoção pelo irmão James (fofo!).
Alguns pingos nos ''is'' que faltavam na história. Esses contos sobre a narração de outros personagens, geralmente para mim não fazem muita diferença, pois as histórias são as mesmas, mas novamente como no caso de Destrua-me, esse é importante para a história. É Inédito!
Essa autora é genial, a escrita dela é genial, seus personagens eu não preciso nem falar neh!
São incríveis. É ainda para me matar mais um pouquinho tinha os primeiros capítulos de Ignite Me - Incendeia-me no final. Onde meu Warner aparece! Aguenta coração! Mal posso esperar para ler o terceiro livro dessa série! 1000 estrelas!!


Liberta-me - Trilogia Estilhaça-me - Livro 2 - Tahereh Mafi

Hoje eu acordei com um livro na cabeça e não consigo tira-lo de lá. Por isso eu vim aqui falar com vocês sobre a brilhante distopia que é Liberta-me. Eu li esses livros, (sim, pois esse é o segundo e também tem o Conto, Destrua-me, que é IMPORTANTÍSSIMO para mim!)  já há um tempinho, eu tenho visto tantos comentários falando sobre bons vilões, vilões que são amados, os anti-heróis que nos fazem apaixonadas que todas a vezes que vejo me vêm a mente um único nome: Warner. [...]

Em Estilhaça-me, conhecemos um mundo novo, temos uma compreensão da história que é muito importante, se sensibilizamos com a vida de Juliette e torcemos como loucos para ela se libertar.
De quem? Bem... 
Da Sociedade, das pessoas que veem ela como uma ameaça. Principalmente DELA mesma. 
Conhecemos Adam, no primeiro livro amei ele. O modo como interage com Juliette, daí descobrimos coisas que são importantes dele na história e conhecemos Warner - Não... Não foi amor a primeira vista, ele é o vilão, ele é o líder, ele não tem piedade, ele quer uma arma e essa arma é Juliette. Ele é um assassino. E eu pensei, ''cara porque tanto fanatismo por esse homem?'' Sim... Ele se mostra carismático, é lindo, tem um jeito sexy. Porém, até aí ele é só mais um cara bonito.

[...]
Daí vêm o Conto Destrua-me. Narrado pelo Warner e quebra o meu mundo. Conhecemos a visão dele, seus sentimentos, sua obsessão pela Juliette e vimos um pouco do seu grande Coração. Contraditório não?
É isso que sentimos. [...]

Os livros são Intensos, com personagens de tirar o ar e uma história tão diferente e tão bem construída. Quando Chegamos a Liberta-me já sabemos com que estamos lidando conhecemos seus personagens, estabelecemos alianças e queremos muito da história.
Juliette não esta mais presa com Warner, está em fuga com Adam, mas esconde segredos dele. Warner também pode tocá-la. Então a história entra em um outro terreno e conhecemos o Ponto Ômega.

Agora é escolher um lado, segurar o coração e acompanhar a metade dessa história. O terceiro livro que é o final não saiu ainda e o modo que acaba Liberta-me é de enlouquecer qualquer um.
Indico totalmente essa série distópica, e agora eu entendo quando as pessoas me diziam que o Adam perto do Warner por melhor que seja não têm chances.
Warner meu coração é seu, e essa série é cinco estrelas! Super fã!


*Imagens retiradas do face da editora @NovoConceito
Paula Juliana

sábado, 13 de janeiro de 2018

[Especial de quatro anos em parceria Editora Novo Conceito] Resenha: Espero Por Você - Wait For You # 1 - J. Lynn

[Especial de quatro anos em parceria Editora Novo Conceito] Wait For You - J. Lynn


Resenha: Espero Por Você - J. Lynn
Classificação: 4/5
Editora: Novo Conceito


Superação, conflitos internos, enfrentar e lutar com seus fantasmas!
Se tem uma coisa que me inspira na literatura é quando leio romances e eles me prendem até o fim, sou uma leitora motivada pela curiosidade, muito mais que de cenas bonitas e momentos inspiradores, preciso de uma boa motivação para o livro me conquistar, e depois de ler muito de um gênero, ainda me surpreendo como esse bonitos conseguem me fazer apaixonada, foi o que aconteceu lendo Espero Por Você da autora J. Lynn, série Wait For You lançado aqui no Brasil pela Editora Novo Conceito!

Espero Por Você foi uma leitura gostosa, que me capturou muito mais que pelo romance que é bem fofo diga-se de passagem, e sim também pelo mistério envolvendo o passado da mocinha Avery. Durante toda a obra a autora por meio da narrativa de Avery e uma escrita muito saborosa vai jogando pistas, pedaços do que poderia ter acontecido no passado da moça, algo que a feriu profundamente e a vez se mudar para muito longe de casa e recomeçar uma vida nova bem longe de sua família.

Já acostumada com o estilo, logo imaginei que seria algo bem pesado, o que não imaginei foi que mesmo com essa temática - que não possa abrir aqui - a história se desenrola de uma forma leve e bonita. Como já imaginam a obra é um romance romântico e como um bom romance nada seria sem um bom mocinho, não é?! Esse por sua vez é Cam um homem fofo além dos sonhos, Cam é lindo, inteligente, charmoso e nada galinha, o que logo me conquistou nele além de sua teimosia, o fato de não desistir de Avery, pois confesso que no lugar dele não teria tamanha paciência, foi que o mocinho fugiu do chichê mocinho galinha que faz merda, muito pelo contrario foi uma rocha durante toda a história.  

É um romance para maiores, tem cenas bem quentes e sexys, que fazem que o livro pegue fogo!

Espero Por Você é uma leitura daquelas que nos prendem de um fim de tarde até a madrugada, vendo o céu amanhecer, para se ler de uma vez só, pois necessitamos da verdade, não é leitores?! Indico para quem curte o estilo, é um romance fofo, quente e envolvente, com dramas bem fortes e uma pegada misteriosa.  J. Lynn criou uma mocinha forte que precisa superar seu passado e se abrir para o amor! 
Uma obra para se apaixonar e claro, sofrer junto! Devorem esse romance delicioso!

Resenha: Fique Comigo - Wait For You # 2 - J. Lynn
Classificação: 5/5 ♥ Favorito
Editora: Novo Conceito



APAIXONADA! Totalmente encantada com esse romance, como uma bailarina prestes a entrar no palco para o espetáculo de sua vida, com aquele medo que gela a espinha, como o calafrio de ser tocada pelo homem que se ama, essa obra desperta no leitor sensações além das suas páginas. E foi assim como a primeira paixão que a obra Fique Comigo vêm nos inspirar.

Ahhhh esse sentimento!
Muito gostoso!

Tinha realmente gostado da primeira obra da autora J. Lynn, mas NADA me preparou para esse segundo volume, a leitura foi espetacularmente deliciosa, assim com bolinhos e seus personagens!!!

Teresa é a irmã mais nova de Cam - nosso protagonista da primeira obra, só o que sabemos dela é que tem um péssimo gosto para homens, após seu último relacionamento ao qual sofreu abuso e violência domestica, e uma lesão no joelho que não estava nos seus planos, a dançarina se mudou para a universidade frequentada por seu irmão. Afinal, todos temos que ter um plano B, não?!
O que Cam nem desconfiava era que Teresa era completamente louca por Jase, um de seus melhores amigos e que, ao que tudo indica, Jase não era imune aos encantos da moça, não depois do beijo que trocaram há um ano, quando Jase começou a fugir de Teresa como o diabo foge da cruz...

Jase é... um DAQUELES personagens, aquele tipo de homem que nos faz tremer na base.
Coitada de Tess não teve como fugir desse sentimento, desse homem.
Jase foi uma surpresa não esperava me apaixonar completamente por ele quando li Espero por você, muito pelo contrario, nem esperava que ele fosse o próximo protagonista, o que serviu para me deixar ainda mais feliz nesse volume seguinte. Jase me capturou na primeira aparição, sua história com Tess parecia muito promissora e a química do casal transbordava das páginas.   

O enredo ainda prometia outras surpresas, personagens novos que apareceram para levantar importantes assuntos e dar mais profundidade a trama, o mistério do mocinho que insistia em não se apagar a ninguém, mas não teve alternativa  a não ser deixar Tess entrar e esse romance cheio de diálogos quentes e apaixonantes.

Fique Comigo foi uma leitura daquelas! Com um mocinho daqueles e uma mocinha que me conquistou, que me fez sofre no seu lugar e também amar! A escrita de J. Lynn é deliciosa, virei fã e espero em breve ler mais obras da autora, com novos personagens ou os já conhecidos, ansiosa pelo que vêm por ai. 
Um romance sobre dor, dramas, histórias de vida e sobre o AMOR! Recomendadíssimo!

Paula Juliana